17 março 2010

Além das Percepções Sensíveis

Diante da verdade, somos todos iguais. Às vezes, nossa visão limitada entorpece os sentidos mais amplos do nosso ser. É o caso do indivíduo que ficou a vida toda repetindo atos mecânicos. Aposentando-se, caiu em depressão. Por isso, deveríamos estar sempre nos exercitando em ver mais longe, mais acima dos fatos corriqueiros, que se nos sucedem diariamente.

Ir além da técnica. A técnica é essencial para ganharmos tempo, para aumentar a produtividade dos nossos empreendimentos, mas não deve ser o foco principal de nossa vida. A técnica de comunicação é um exemplo. O palestrante deve se valer das técnicas de se falar em público, mas não deve ficar preso a elas. Ele necessita de criatividade, originalidade, principalmente no seu contato com o público.

Observemos as nossas preocupações costumeiras: dinheiro, números, orçamento, roupas, comida, ir ao trabalho, divertir-se, passear etc. Podemos passar uma existência nos preocupando com esses dados, sem, contudo, acrescentar um côvado à nossa estatura espiritual. Os Espíritos de luz, entretanto, alertam-nos que só levaremos conosco aquilo que conquistarmos em termos de virtude, inteligência e conhecimentos morais.

Exemplo: estudar matéria que não se gosta. Com dificuldades financeiras até para pagar seu aluguel, Bezerra contou que, certo dia, ao baterem à sua porta, ele imaginava que seria o senhorio cobrando o aluguel que ele não poderia pagar. No entanto, era um jovem que o procurava para ter aulas de matemática, uma matéria que Bezerra não suportava. O jovem lhe deixou um pagamento adiantado, e marcou uma data para a aula. Bezerra foi à Biblioteca Pública estudar a matéria e, ao voltar para a aula, o jovem não apareceu. Segundo ele, nunca mais o reviu ou ouviu falar dele, mas conseguiu pagar o aluguel. "Foi a única vez", disse Bezerra, "que estudei a fundo uma lição de matemática, e ela me valeu de alguma coisa".

Ver além do visível faz-nos meditar sobre a nossa vida espiritual. De nada adianta dizermos que não gostamos de matemática, se aquele determinado momento exige que a utilizemos. A verdade está à nossa frente. Ela não é monopólio de ninguém. Contudo, muitas vezes necessitamos de mais ferramentas de análise para captá-la em sua totalidade.

Nenhum comentário: