31 outubro 2014

Eleições e Lei do Progresso

A lei do progresso é uma das dez leis naturais de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec. Parte-se de um estado natural, que é a infância da Humanidade, para se chegar a um aprimoramento moral e intelectual. Quer queiramos ou não, mais cedo ou mais tarde esta lei se cumprirá.  No início do processo evolutivo, o Espírito é conduzido pelos instrutores espirituais. Com o passar do tempo, vai adquirindo o livre-arbítrio e o senso moral. A partir daí começa a responder por seus atos, ou seja, adquire a responsabilidade, que se amplia ao longo do tempo.

No Brasil, há muitos desvios morais que parecem natural, como é o caso de comprarmos CD pirata, não pedirmos nem darmos nota fiscal, colarmos para passar de ano na escola, pedirmos coisas emprestadas e jamais devolver. São pequenas falhas que mostram o que realmente somos diante da ética e da consciência moral. O Espiritismo chama a nossa atenção para ajustarmos o nosso comportamento, fundamentando-o numa consciência bem formada, de moral elevada. 

Durante as eleições, a mentira foi a tônica das propagandas. Que tipo de consciência moral terão, como consequência, os nossos filhos e netos? A primeira coisa que os marqueteiros fazem é confundir a cabeça do eleitor, dando a impressão que todos os políticos são iguais e que tanto faz escolher um quanto o outro. Ledo engano. Na período eleitoral, não seria o momento oportuno para divulgar novos valores, discutir ideias, programas. Tudo o que se fala durante as eleições, faz-se o contrário depois. O exemplo não deve vir de cima?

No livro Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho, o Espírito irmão X traça, desde o descobrimento, a caminhada do povo brasileiro. Faz uma inter-relação entre o progresso material e a influência dos Espíritos, pois estes estão de atalaia e não querem que o país se divida. Ressaltemos que, embora haja esta influência benéfica, temos o livre-arbítrio: podemos escolher qualquer tipo de caminho, inclusive aquele que pode levar à derrocada do país. 

Mas, há uma questão: pode o ser humano impedir a marcha do progresso? Não. Os que tentam impedir o progresso agem como a pedra sob uma roda; retardam o seu andamento, mas acabam esmagados por ela. Quando, entretanto, um povo não caminha com a pressa desejável na evolução natural, Deus, através de suas leis, lhe suscita o progresso com um grande abalo físico ou moral. Em outras palavras: o mal prospera porque o bem se esconde. 



Nenhum comentário: