26 janeiro 2015

Tiradentes

Joaquim José da Silva Xavier (1746-21/04/1792) nasceu em São João del Rei. Órfão de mãe desde os 9 anos e de pai a partir dos 11, é criado pelo padastro em Vila Rica, atual Ouro Preto. Exerceu os ofícios de tropeiro, minerador e dentista - de onde vem o apelido Tiradentes. Entra na conspiração depois de se tornar alferes (o equivalente a soldado na época) do Regimento dos Dragões de Minas Gerais.

Como não era promovido, por não ter relação com a aristocracia local, passa a fazer parte da Inconfidência Mineira após conhecer Domingos Barbosa e José Alvares Maciel, dois outros integrantes do movimento, no Rio de Janeiro. Adere ao movimento com muita impetuosidade, liderando e organizando-o até ser preso, em 1789, data em que a conspiração foi descoberta. O processo arrasta-se até 1792. No dia 21 de abril daquele ano foi executado em praça pública.  

O Espírito Humberto de Campos, no capítulo 29 "Tiradentes", do livro Crônicas do Além-Túmulo, tenta extrair algumas opiniões do Espírito Tiradentes, amante da liberdade. Por isso, lutou contra o despotismo. 

ver mais

23 janeiro 2015

Não-Resistência ao Mal

Pensemos em termos da Unidade da vida e não como uma dicotomia entre dois poderes: bem e mal. Se Deus é tudo, por que nos chafurdar no mal? Direcionemos, sim, todos os nossos recursos na compreensão e prática do bem. Com isso, vamos formando uma aura de proteção em torno do nosso ser, proteção esta auxiliada pelos Espíritos de luz, principalmente aqueles que estão interessados em nosso progresso moral e intelectual. 

ver mais

22 janeiro 2015

Espiritismo Prático e Espiritismo Praticado

O Espiritismo é uma doutrina espiritualista, cujos princípios diretores foram codificados por Allan Kardec a partir do lançamento de O Livro dos Espíritos, em 1857. Diz-se que a Doutrina Espírita é ciência, filosofia e religião. O Espiritismo prático refere-se, geralmente, aos trabalhos de intercâmbio com o mundo espiritual, principalmente nas seções mediúnicas de desobsessão, em que o doutrinador tem a oportunidade de auxiliar os Espíritos menos felizes. 

O Espiritismo praticado tem um alcance maior. Segundo Allan Kardec, o verdadeiro espírita é aquele que pratica a lei de justiça, amor e caridade na sua maior pureza. No Espiritismo praticado, há necessidade da mudança de comportamento, pois o espírita sincero deve ser espírita tanto dentro de um Centro Espírita quanto no seu convívio com próximo, independentemente das circunstâncias. Nesse caso, pode haver discrepância entre o Espiritismo prático e o Espiritismo praticado. 

Observe o que nos mostra o Espírito Irmão X, na lição 24 "O Aviso Oportuno", do livro Contos e Apólogos. É o caso do doutrinador Noé Silva, austero orientador, rude e grosseiro, excessivamente convencido de seus próprios méritos, cujo comportamento hostil era estendido a quaisquer de seus contatos com os irmãos de jornada. 

No vigésimo aniversário do agrupamento que dirigia, um dos orientadores desencarnados se manifesta, em sinal de regozijo, felicitando a todos (carinho, abraço, palavras de incentivo...), menos para o dirigente.  

- E para mim, meu irmão, não há qualquer mensagem? 

– Tenho sim, tenho um recado para o seu coração.
Não espere a morte para extinguir os desafetos. Cultive a plantação da simpatia, desde hoje. A nossa fé representa a Doutrina do Amor e a cordialidade é o princípio dela. Não se esqueça do verbo silencioso do bom exemplo, das lições de renúncia e dos ensinamentos vivos com adequadas demonstrações. Se você estima o Espiritismo prático, não olvide o Espiritismo praticado. Você está sempre disposto a doutrinar os ignorantes e os infelizes do Espaço, mas está superlotando o seu espaço mental com adversários que esperam gostosamente o tempo de doutriná-lo.
E num gesto de carinhosa fraternidade, rematou em seguida a pequena pausa:
– Noé, esvazie o cálice de fel, desde agora; diminua a reprovação e reduza a extensão do espinheiral...
O nosso problema, meu caro, é o de não encher...
A sessão foi encerrada.
E enquanto os companheiros permutavam expressões de Júbilo, o arrojado doutrinador, com a cabeça mergulhada nas mãos, permaneceu sozinho, sentado à mesa, pensando, pensando... 





ver mais

14 janeiro 2015

Análise Filosófica do Espiritismo

Navegando pela Internet, deparei-me com o livro Análise Filosófica do Espiritismo, de VICTOR LEONARDO DA SILVA CHAVES, Médico e Licenciado em Filosofia.

Para não perder o endereço, estou registrando o link:

ver mais

01 janeiro 2015

Ano Novo, Vida Nova (1.º de Janeiro de 2015)

O ano está iniciando. As perspectivas políticas e econômicas para 2015 não são otimistas. A falta de credibilidade nas ações do governo tem gerado um clima de desconfiança e de espera para alguma tomada de decisões.

Este é um dado externo. Para o Espírito, vale mais o dado interno, a questão interior que, segundo a neurolinguística, depende do modo como estamos treinando o nosso cérebro. 

Podemos treiná-lo para a criatividade (ou infecundidade), para inovação (ou tradicionalista), para o crescimento (ou estagnação) pessoal, para a produtividade (ou improdutividade), para o exercício pleno (ou superficialidade) de nossa capacidade mental. 

Estejamos no mundo, mas não sejamos do mundo. Sejamos ativos, sem agitação. Escolhamos aquelas atividades que enobreçam o caráter e a nobreza de nossa alma. 

Peçamos aos bons Espíritos o auxílio necessário para a execução de nossos projetos para o ano de 2015. 

Em todas as dificuldades, tenhamos em mente o seguinte: "a verdade tarda, mas não falha". Façamos como o relógio durante a tempestade: ele continua no seu ritmo de segundos, minutos, horas. 

ver mais