03 julho 2008

Reeducação

A repetição de determinados atos faz-nos estabelecer horário para muitas coisas: levantar da cama, tomar o café matinal, ir ao trabalho, voltar para casa, jantar com a família etc. Este fato traz-nos duas conseqüências: 1.ª) positiva – a repetição cria uma espécie de couraça, que nos força a fazer aquele ato mesmo contra a vontade; 2.ª) negativa – a repetição automatiza muitos dos nossos atos e não nos deixa abertura para uma mudança qualitativa de nossa vida. Por isso, faz-se necessário um esforço de reeducação, em todos os sentidos.

Reeducação do pensamento. Diz-se freqüentemente que somos o resultado do que pensamos. Para que tenhamos um pensamento grande, temos de pensar grande. Nesse sentido, muitos livros que tratam do poder do pensamento positivo, estimulam-nos a pensar de modo macro, de modo global. Alguns autores chegam até a afirmar: "Pense globalmente, aja localmente". Contudo, para ficarmos imersos nesse teor de pensamento, temos que aprender as técnicas de concentração e focalização do pensamento, as quais exigem a renúncia de coisas menos prioritárias.

Reeducação alimentar. Compulsando o livro Faça do Alimento o seu Medicamento, da Drª Jocelem Mastrodi Salgado, verificamos o quão distantes estamos de praticar a alimentação correta. Nesse livro, relembramos que o alho previne diversas doenças, que o tomate, em virtude do licopeno (uma de suas principais substâncias), pode reduzir pela metade os casos de câncer de próstata. A professora Jocelem dá-nos uma medida para vigiar o peso. A fórmula é: IMC = peso / altura x altura. O peso normal deve situar-se entre 18,5 e 25. Para mais, excesso de peso; para menos, peso deficiente.

Reeducação física. O automóvel, a televisão e o computador, entre outras invenções da vida moderna, tornaram o homem sedentário. O sedentarismo acaba criando uma série de doenças, principalmente aquelas ligadas ao excesso de peso e problemas cardíacos. Os chineses, através de sua arte milenar, estão sempre nos ensinando a combinação perfeita entre os movimentos físicos, o relaxamento e respiração. Se, a cada dia que passa, pudéssemos dispor de alguns minutos para tal atividade, melhoraríamos muito a nossa saúde física e mental.

Reeducação visual, verbal e auditiva. A que programas assistir? Que livros ler? Que conversas ouvir? Estarmos focados em nosso interior, em nosso projeto de vida não é tarefa fácil. Os estímulos externos – apelo ao vício e ao prazer – são constantes. Pergunta-se: estamos filtrando o tipo de informação que chega aos nossos olhos e ouvidos? Estamos passando ao próximo somente aquilo que o possa auxiliar no seu crescimento espiritual? A resposta a essas perguntas deixa sempre a desejar, pois ainda não aprendemos a ser líder de nós mesmos.

Reflitamos serenamente sobre todas as informações que visitam o nosso cérebro. Não permitamos que o ódio e outras emoções menos felizes possam atrapalhar os vôos de nosso pensamento aos paramos da luz celestial.

Nenhum comentário: