10 maio 2011

Não Temas, Crê

A frase “não temas, crê” mostra dois verbos conjugados no modo imperativo. Verbos no imperativo denotam ordem: no primeiro caso, a ordem é negativa; no segundo, positiva. E ordem não se discute, cumpre-se. Esta frase releva a condição de aprendiz do ser humano quanto às coisas do Espírito. É a ingerência dos aspectos religiosos em nossos afazeres diários. É um bálsamo de luz no meio de nossa escuridão espiritual.

A mídia dissemina mais notícias negativas do que positivas. Com isso, o nosso estado mental acaba sendo corroído por essas imagens que nos são passadas. Em consequência, temos medo de ser atacado na rua, de ver a nossa casa assaltada, de ter o nosso carro roubado etc. Além disso, há o medo de perdermos o emprego, de vermos nossa saúde debilitada, de sermos vítimas de algum constrangimento público.

Se alguém nos relata uma doença, já sentimos o temor de tê-la. Às vezes, a nossa imaginação a torna uma realidade. Se assumimos uma tarefa de responsabilidade, logo surge o temor de que seremos passados para trás, que as nossas forças físicas e mentais não nos ajudarão a contento. Esses temores e essas dúvidas podem ser expandidos ao infinito.

Jesus, sabedor de todos esses entraves, próprios da debilidade humana, proferiu esta frase: “Não temas, crê”. É um apelo à fé, este sentimento inato que há em cada ser, mas precisa ser desenvolvido, ser estimulado. A crença num poder superior mostra que, mesmo no meio dos mais pesados deveres e das mais aflitivas das situações, Deus sempre nos deixa uma porta aberta, pois Ele não coloca em nossos ombros um fardo mais pesado do que possamos carregar.

Para reforçar a nossa confiança em Deus, lembremo-nos de alguns pensamentos sobre a fé: “Quem tem fé obstina-se no que crê, e prossegue no seu caminho, intrépido e resoluto, desprezando dificuldades e perigos, e suportando qualquer extremo” (F. Guicciardini); “Crê, espera e serás forte. Não podes ser vencido sem a tua vontade, e a graça é mais poderosa que todos os obstáculos” (G. Savonarola); “A fé é uma dádiva de Deus, e os homens não podem impô-la nem arrancá-la com a promessa de recompensas ou com ameaças de tortura”. (Thomas Hobbes); “Por que perambulas assim, homem, buscando muitas coisas? Busca uma apenas na qual estão as demais, e deixarás de perambular”. (Santo Agostinho)

Em qualquer situação, por mais constrangedora que pareça, tenhamos fé em Deus, que nos provê sempre o melhor para o nosso progresso material e espiritual.

Nenhum comentário: