25 dezembro 2011

Burilamento Interior

O Espírito Humberto de Campos (Irmão X), no capítulo 17 (“O Homem que não se Irritava”), do livro Contos e Apólogos, psicografado por Francisco Cândido Xavier, fornece-nos alguns subsídios sobre ao burilamento interior.

Um rei, amante do burilamento interior, convidou um filósofo para ajudar-lhe nesse mister. O filósofo o acompanhou em suas diversas atividades, dando-lhe conselhos de paciência e resignação nas ocasiões em que perdia o equilíbrio. Como não via progresso em seu trabalho de reformulação interior, dispensa-o, mandando o seus servos buscar um homem que não se irritava, para aprender com ele. Depois de um mês de buscas, trazem um sujeito que achavam o ideal. O problema: era MUDO. O rei mandou contratar novamente o filósofo.



Nenhum comentário: