11 julho 2012

Seguindo Jesus


“... Que te importa a ti? Segue-me tu” – Jesus. (João, 21,23)

Em nossas atividades no campo da vida e, mais especificamente, no campo da religião, passamos por diversos incômodos, que nos desagradam e nos arrastam às desilusões e ao sentimento de ingratidão. Em vista desse desalento, parece que o mundo rui sobre nós e não temos mais vontade de continuar a nossa tarefa, profissional ou mediúnica. Isso, porém, não é novidade: não será a primeira nem a última vez.

Pessoas que nos exortavam ao trabalho, agora surgem indiferentes; pessoas que julgávamos detentoras da verdade, agora estão no mundo da mentira; pessoas que quando ainda estávamos no posto de comando nos respeitavam e nos obedeciam, agora nos isolam, deixam-nos longe daquilo que mais gostávamos.

Todos esses acontecimentos são exteriores, pois quando fazemos o bem pelo bem, jamais sentiremos a ingratidão. É por esta razão que João, citando Jesus, nos convida a seguir o Mestre. E por quê é providencial esta advertência? Porque somente Jesus é capaz de consolar as nossas  chagas interiores. Podemos perder tempo com diversões, com reclamações, com maledicências. Mas, se quisermos aquietar o nosso coração, temos que direcionar a nossa atenção para Jesus e seus ensinamentos.

Pensando melhor: será que quando estávamos num posto chave, dentro de uma organização, não dávamos a nós mesmos um valor muito  maior do que merecíamos? Será que não tínhamos um apego demasiado ao nosso posto de comando? Será que só nós tínhamos razão, impedindo os outros de expressarem suas opiniões? Será que não estamos recebendo de volta o que provocamos no próximo?

Uma coisa é certa: nada que se nos acontece, acontece por acaso. É possível que o nosso tempo de comando tenha chegado ao fim. Quem sabe a divindade não está nos preparando experiências mais úteis, mais essenciais ao nosso progresso material e espiritual? Por que, então, reclamar dos nossos companheiros que nos relegaram, que nos deixaram ao léu? Observe os sofrimentos de Paulo e de tantos outros que resolveram seguir as pegadas de Jesus.

"Que te importa a ti? Segue-me tu". Eis um dístico que deveríamos pôr em prática em nosso dia a dia. 

Nenhum comentário: