23 novembro 2014

Grande Cabeça

O Espírito Irmão X, no capítulo 23 (Grande Cabeça), do livro Pontos e Contos, psicografado por Francisco Cândido Xavier, mostra-nos um caso sui generis sobre a lei de causa e efeito: possuímos o livre-arbítrio, mas teremos que responder pelos nossos atos, nesta ou em outra existência. 

Começa assinalando que o Dr. Abelardo Tourinho, advogado de renome, era verdadeira águia de inteligência, pois não conhecia derrotas no campo do direito: conseguia surpreender as colisões das leis humanas entre si. Com isso, não perdia nenhuma oportunidade de advogar para clientes ricos, mesmo que para isso tivesse que defender o mal. 

Chamavam-lhe "grande cabeça" nos círculos da convivência comum. 

Abelardo nunca fora visto defendendo os fracos contra os poderosos. Dado seu apelido, interessava-se somente pelas grandes questões. 

Sua mãe, porém, que o acompanhava de perto, pedia que mudasse o seu modo de ser, atuando também na ajuda aos mais fracos, aos mais desafortunados. Apesar da insistência, não lhe dava ouvidos. 

A experiência terrestre segue o seu curso: primeiro a mãe deixa esta vida; depois, chega a sua vez. Ele apresenta-se no mundo espiritual com um grande débito, ou seja, crescera-lhe a cabeça enormemente, subtraindo-lhe a posição de equilíbrio normal. 

Consequência: tempos depois, reencarna com hidrocefalia




Nenhum comentário: