23 janeiro 2015

Não-Resistência ao Mal

Pensemos em termos da Unidade da vida e não como uma dicotomia entre dois poderes: bem e mal. Se Deus é tudo, por que nos chafurdar no mal? Direcionemos, sim, todos os nossos recursos na compreensão e prática do bem. Com isso, vamos formando uma aura de proteção em torno do nosso ser, proteção esta auxiliada pelos Espíritos de luz, principalmente aqueles que estão interessados em nosso progresso moral e intelectual. 

O que é o mal? Qual o poder do diabo? Quais são as influências dos Espíritos das trevas? Eles só nos fazem mal se lhe dermos corda, se sintonizarmos os nossos pensamentos aos seus anseios. É difícil mudarmos repentinamente os nossos reflexos condicionados sobre a existência do mal. Contudo, em algum momento temos de começar, para não ficarmos demasiadamente longe do nível de evolução que devemos alcançar.  

Vejamos a dor como uma amiga. Quando queremos extirpá-la do nosso convívio, não permitimos que ela cumpra a sua função regeneradora. Em vez de ignorá-la, tentemos entendê-la, pois ela é teleológica, ou seja, leva consigo um destino. Lembremo-nos de que há causas passadas e causas presentes de nossas aflições. É da lei que temos de refazer o que fizemos de errado; por isso, a dor.  

Em vistado exposto, treinemos o nosso cérebro exclusivamente para o bem, para o amor, para a verdade. A tarefa não é fácil, mas conforme diz o Evangelho "a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecidos". Os nossos protetores espirituais estão sempre nos dando forças para que não percorramos o caminho do mal. Tenhamos como divisa a fé, mesmo que seja do tamanho da mostarda, pois a menor das sementes produziu a maior das árvores. 

Deus, criador do universo, estabeleceu as suas leis. Todos podemos absorvê-la e aplicá-la. A sociedade como um todo pode escolher esquecê-la, mas isso não prova a sua inexistência, porque no tempo oportuno ela se fará presente e nos descortinará a verdade diante dos nossos olhos. É preferível, assim, sofrer o mal do que ser o seu promotor. 

Apesar das dificuldades materiais e espirituais, pensemos no bem, que um foco de luz brilhará em nosso futuro próximo. 



Nenhum comentário: