01 novembro 2009

Quem me Segue não Anda nas Trevas

“Falou-lhes, pois Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. (João, 8,12)

O capítulo 8, de o Evangelho segundo João, trata da mulher adúltera e da missão de Jesus. Os versículos de 1 a 11 destacam a absolvição de Jesus a respeito da mulher pega em flagrante adulterando, e que a lei do Velho Testamento mandava apedrejar. Depois que os escribas e fariseus se retiraram, um a um, começando pelos mais velhos, Jesus, a sós com a adúltera, diz: "Vá e não peques mais". A seguir, profere a frase acima: “... Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”.

Há muitos textos nos Evangelhos que versam sobre a luz do mundo. Em João, 1, 4-9: “Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens; e a luz resplandece nas trevas e as trevas não a compreenderam”. Em João, 3,19: “A luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más”. Em João, 9,5: “Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo”.
 
Façamos uma análise do par de termos trevas-luz.
Quando Deus criou as trevas, elas não representavam um poder antidivino: simplesmente louvavam o Criador como a própria luz. No decorrer do tempo, passou a significar a pessoa que não está ligada a Deus. Este pensamento já é encontrado no Velho Testamento. No Novo Testamento, a fé cristã é uma passagem das trevas para a luz; imitar Jesus Cristo é andar na luz e não nas trevas.

As trevas têm relação com os pensamentos sombrios. Muitos deles causam o monoideísmo – ideia fixa –, que facilmente pode levar o ser humano à obsessão, à fascinação e à possessão. Nesse caso, os Espíritos inferiores se aproveitam de nossa fraqueza mental e passam a nos influenciar negativamente. Os trabalhos de desobsessão, em Centros Espíritas, retratam esta situação. Há pessoas que ficam completamente desfiguradas pela influência desses Espíritos.

Jesus Cristo, quando esteve encarnado entre nós, procurou disseminar a luz da Boa Nova. A humanidade, porém, preferiu as trevas: em 64, houve a perseguição do Imperador Nero aos cristãos; em 313, Constantino proclamou a liberdade do cristianismo e o fez religião oficial do Império Romano, desfigurando os ensinamentos de Cristo; no século XII foi criada a Inquisição, tribunal eclesiástico da Idade Média, com fogueiras, forcas e pelotões de fuzilamento.

Falar das trevas é fácil; da luz, um pouco mais difícil. É que a nossa visão de mundo ainda está chafurdada na superficialidade da vida. Para que possamos penetrar em outras esferas do pensamento, precisamos, muitas vezes, do beneplácito dos Espíritos de luz, que nos inspiram idéias renovadoras. Se hoje estamos nas trevas, nem sempre será assim. A vida nos oferece oportunidades mil para sairmos do nosso status quo e adquirirmos outros de maior valor moral e intelectual. Acontece que isso não é feito de maneira suave, sem solavancos. Há, muitas vezes, a necessidade da dor, da doença e do sofrimento.

Certa feita, disse o divino Mestre: “Quem me segue, siga-me”; em outra circunstância, afirmou: “Quem me segue não anda em trevas”. São estas as palavras de Cristo pelas quais somos advertidos que meditemos sobre sua vida e seus costumes se verdadeiramente queremos ser iluminados e livres de toda a cegueira de coração. Reconheçamos que não basta admirar o Cristo e divulgar-lhe os preceitos. É imprescindível acompanhá-lo para que estejamos na bênção da luz.

O Espírito Emmanuel, comentando esta passagem, fala-nos que quando Cristo designou os seus discípulos como sendo a luz do mundo, assinalou-lhes tremenda responsabilidade na Terra. É que a chama da candeia gasta o óleo do pavio. Nesse sentido, o Cristão sem espírito de sacrifício é lâmpada morta no santuário do Evangelho. Recomenda-nos, assim, não nos determos em conflitos ou perquirições sem proveito, visto que a luz não argumenta, mas sim esclarece e socorre, ajuda e ilumina.

Verifiquemos se nossa pretensa luz não seja senão trevas. Muitas vezes imaginamo-nos mais iluminados do que os outros e não passamos de simples velas diante da luz elétrica. Se estivermos constantemente pensando no mal, nas injustiças que foram cometidas contra nós, ficaremos presos às trevas. A prática do perdão, que é lançar luz sobre os acontecimentos, contudo, pode libertar o nosso pensamento para áreas mais úteis ao nosso desenvolvimento moral e espiritual.



Mais textos em PowerPoint:


Baixe o áudio deste texto

2 comentários:

Formiga disse...

Sérgio, parabéns pelos seus textos, suas explicações são de uma lucidez maravilhosa. Já li Muitos textos seus, as vezes vou pesquisar assuntos espíritas na internet, apenas digito o tema no google, e quase sempre encontro uma explicação sua.

Obrigado e abraços

Deus lhe abençõe

Valdecir - Cascavel PR

Arnaldo Ribeiro disse...

REVELAÇÃO/EXORTAÇÃO
Urge difundirmos na terra, a certeza de que Jesus Cristo já vive agindo entre nós, espargindo a luz do saber em sí, criando Irmãos Espirituais, e a nova era Cristã. Eu não minto, e a Espiritualidade que esperava pela sua volta, pode comprovar que digo a verdade. Por princípio, basta recompormos as 77 letras e os 5 sinais que compõe o título do 1º. livro bíblico, assim: O PRIMEIRO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO GÊNESIS: A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA E DE TUDO O QUE NÊLES HÁ: Agora, pois, todos já podem ver que: HÁ UM HOMEM LENDO AS VERDADES DO SEU ESPÍRITO: ÊLE É O GÊNIO CRIADOR QUE ESSA AÇÃO DE CRISTO: (LC.4.21) – Então passou Jesus a dizer-lhes: Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir: (JB.14.17) – O Espírito da verdade que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem conhece, vós o conheceis; porque Ele habita convosco e estará em vós. – Regozijemo- nos ante a presença do Nosso Senhor, e façamos jus ao poder que o Filho do Homem traz às Almas Justas, para a formação da verdadeira Cristandade.

(MT.26.24) – O FILHO DO HOMEM VAI, COMO ESTÁ ESCRITO A SEU RESPEITO, MAS AI DAQUELE POR INTERMÉDIO DE QUEM O FILHO DO HOMEM ESTÁ SENDO TRAIDO! MELHOR LHE FÔRA NÃO HAVER NASCIDO:

E, ao recompormos as 130 letras e os 7 sinais que compõem esse texto, todos já podem ler, saber, e entender quem é o Filho do Homem:

E O FILHO DO HOMEM É O ESPÍRITO QUE TESTA AS ALMAS DO HOMEM E DA MULHER, NA VERDADE DO SENHOR, COMO CRISTO: E EIS A PROVA QUE O FILHO DO HOMEM FOI TREINADO NA LEI CRISTÃ:

(MC.14.41) – Chegou a hora, o Filho do Homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores: E hoje, quem quiser interagir com o Filho do Homem Imortal, deve buscar “A Bibliogênese de Israel”, que já está disponível na internet (Editora Biblioteca 24x7). E quem não quiser, pode continuar vivendo de esperança vã, assistindo passivamente a agonia da vida terrena, à par da auto-destruição do nosso planeta...