01 julho 2008

Revolução Francesa e Espiritismo

Após a queda do Império Romano no Ocidente, em 476, ocorre uma descentralização do poder e uma volta à economia de subsistência, que durou do século VIII ao século XII, quando, a partir daí surge o Absolutismo, ou seja, uma vigorosa centralização do poder sob a proteção do direito divino. A conseqüência é o aparecimento de reis despóticos e perdulários.

A Revolução Francesa, que é o período entre 1789 e 1799, mostra o descontentamento da população contra os desmandos do poder absoluto dos reis. Em realidade, define-se como sendo as incompatibilidades existentes entre a classe despótica dominante e uma realidade econômica vigente. Relata-nos a História que o reinado dos Bourbons era mau administrado, a moeda perdia o valor, os aumentos de salário da classe pobre não alcançavam o aumento do custo de vida. Paralelamente às causas de ordem econômica surgiam algumas de ordem intelectual, pois lá estavam reencarnados Diderot, Voltaire, Rousseau, Turgot, Quesnay e outros, que incitavam no seio do povo francês os princípios de liberdade.

O Espírito Emmanuel, no livro A Caminho da Luz, diz-nos que a implantação dos fundamentos da liberdade no mundo já havia se iniciado com o advento do Parlamentarismo na Inglaterra, em 1688 e a Independência dos Estados Unidos, em 1776. Alguns Espíritos incumbidos de tal propósito não conseguiram levar avante as suas missões. Marat e Robespierre pelos excessos de violência durante o período revolucionário e Napoleão Bonaparte pela escravidão de outros povos, por exemplo, criaram uma espécie de provação coletiva para o povo francês.

Podemos apontar pelo menos três causas para o surgimento do Espiritismo na França: 1.ª) sendo o Espiritismo o Consolador Prometido, os seus princípios codificados, já serviriam para mitigar as provações coletivas da França; 2.ª) a França havia se tornado o centro cultural do mundo ocidental, e tudo o que ali fosse feito, teria uma repercussão mundial; 3.ª) Allan Kardec, na época de Júlio César, vivera nas Gálias, região que representa a França atual.

A Revolução Francesa desenvolvendo o bem precioso da liberdade e Kardec codificando a Doutrina dos Espíritos fornecem à humanidade uma nova cosmovisão do indivíduo, da sociedade e dos mundos que nos circulam, propiciando-nos o consolo da vida após a morte, e indicando-nos o caminho para uma vivência mais útil e harmoniosa.

Fonte de Consulta

BURNS, E. M. História da Civilização Ocidental. 3. Ed., Porto Alegre, Globo, 1973.
XAVIER, F. C. A Caminho da Luz, pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro, FEB, 1972.

São Paulo, 15/09/1993.

Nenhum comentário: