29 julho 2019

Contradições e Mistificações

Contradição significa dizer uma coisa e sua negação. A contradição está sempre no discurso, na opinião, nunca no mundo real. A realidade é o que é, independentemente de nosso julgamento. Dizer que o círculo é quadrado é uma contradição, pois o círculo real é redondo. Nas obras de Hegel e Marx, uma contradição é um par de características que produzem conjuntamente uma tensão instável num sistema político ou social.

Na Doutrina Espírita, a contradição refere-se à divergência de opiniões em torno dos fenômenos mediúnicos. Muitos detratores do Espiritismo baseiam-se nas contradições dos Espíritos para denegrir os fundamentos doutrinários. Para bem entender o assunto, temos que nos identificar com a natureza do mundo invisível. Os Espíritos não pensam da mesma maneira em virtude da infinidade de graus de evolução. Talvez, o mais importante é detectar as causas dessas contradições: ignorância de certos Espíritos, velhacaria, insuficiência da linguagem humana e dos meios de comunicação para o Espírito transmitir todo o seu pensamento.

Os Espíritos superiores não se contradizem. As mensagens podem ser diferentes conforme as pessoas e os lugares. Assim sendo, a contradição é apenas aparente, pois baseia-se nas palavras e não no pensamento. Além do mais, os Espíritos superiores empregam linguagem diferente sobre o mesmo tema, por que não é conveniente atacar bruscamente os preconceitos, com vistas de não perder o ouvinte. Falam de acordo com a opinião do grupo, procurando levá-los pouco a pouco à verdade. Ainda: precisamos aprofundar as respostas e meditá-las longa e seriamente; é todo um estudo que se tem a fazer. É preciso tempo para isso, como para tudo o mais.

A mistificação refere-se aos Espíritos enganadores e àqueles que tomam o nome de pessoas famosas nas suas manifestações. Empregam diversos meios, entre os quais a revelação de pretensos tesouros ocultos, aviso de heranças ou fontes de fortuna. Pergunta-se: por que Deus permite que pessoas sinceras sejam mistificadas? Deus permite as mistificações para  provar a perseverança dos verdadeiros adeptos e punir os que fazem do Espiritismo um simples meio de divertimento.

Embora não estejamos totalmente livres das mistificações, podemos preveni-las. Assim, não nos deixemos ofuscar pelos nomes usados pelos Espíritos para darem validade às suas palavras. Desconfiemos das teorias empregadas, principalmente quando se afastam dos objetivos morais das manifestações.

Fonte de Consulta 

KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns, cap. XXVII.