30 agosto 2017

Cólera

Cólera. Reação emotiva de raiva violenta. A malquerença, o ódio, o rancor e os pensamentos de vingança são forças negativas que destroçam o equilíbrio mental, espiritual e até mesmo físico de quem as alimenta. Raiva. Irritação violenta, ódio, furor, mágoa. Aversão de alguma coisa ou de alguém.

Este título refere-se às instruções dos Espíritos, contidas no capítulo IX – “Bem-Aventurados Aqueles que São Brandos e Pacíficos”, de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Registremos um trecho: “O orgulho leva a vos crer mais do que sois; a não poder sofrer uma comparação que possa vos rebaixar; a vos considerar, ao contrário, de tal modo acima de vossos irmãos, seja como espírito, seja como posição social, seja mesmo superioridade pessoal, que o menor paralelo vos irrita e vos fere; e o que ocorre então? Entregai-vos à cólera”. 

De acordo com os pressupostos espíritas, fomos criados simples e ignorantes, mas com a determinação de nos tornarmos perfeitos. Por isso, o apelo de Cristo para que sejamos perfeitos como perfeito é o nosso Pai Celestial. O Espírito André Luiz, em Evolução em Dois Mundos e Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, instruem-nos sobre a nossa evolução espiritual, desde os primórdios da criação. No início, éramos guiados pelos nossos protetores espirituais. Ao adquirirmos o livre-arbítrio, o pensamento contínuo e a razão, houve a possibilidade da escolha, com seus erros e acertos.

Cólera, vingança e raiva são emoções que ainda estão no porão do desenvolvimento espiritual. Em termos evolutivos, são os resquícios de nossa animalidade. A origem desses acessos de demência encontra-se quase sempre no orgulho ferido. Um grito de cólera é um raio mortífero que penetra o círculo de pessoas em que foi proferido ocasionando doenças, desgostos e muitas dificuldades. 

O antídoto é a prática da humildade. Estamos habituados a agir mais em função da emoção do que da razão. Há, também, contra o nosso progresso os automatismos nos vícios de diversas espécies. Como a cólera é oposto da humildade, esforcemo-nos para edificar essa virtude em nossa alma, pois, como se diz, a humildade é o fundamento de todas as virtudes. Para tanto, façamos ao contrário do orgulhoso: aceitemos de bom grado a crítica, a admoestação, a opinião contrária. 

Para nos protegermos da cólera, leiamos algumas mensagens espíritas. Eis  algumas sugestões, extraídas do livro Palavras da Vida Eterna, pelo Espírito Emmanuel: "Rixas e Queixas" (lição 173), "Combatendo a Sombra" (lição 31) e "Acalma-te" (lição 33). Nelas, percebemos que se houver problemas com familiares difíceis, pessoas que nos apedrejam, vizinhos que não nos deixam dormir, mesmo assim, emitamos vibrações de paz e amor para todos eles.

Em qualquer ataque de cólera, reflitamos sobre a nossa pequenez diante do Todo Poderoso. Ao mesmo tempo, peçamos forças ao Alto para vencermos este vício de conduta e de comportamento. 

Nenhum comentário: