20 abril 2018

Humanidade

A humanidade significa o conjunto dos seres humanos. Tem como sinônimo o gênero humano. Pode ser entendida, também, como o conjunto das características de todos os homens. No fundo do termo "humanidade", encontra-se o homem que, para a filosofia, é um "animal racional", visto que seus pensamentos e seus atos emergem de uma dada racionalidade. Assim, diz-se que a diferença específica com relação ao animal é a sua capacidade de pensar, de raciocinar, de conceituar.

A problemática da humanidade reside na atualização dos "dados" apresentados em cada época da história. Esses "dados" estão em estado "potencial", virtual que, ao longo do tempo, o ser humano deverá fazer o exercício de sua atualização.E como isso se sucede? Aplicando o "dever-fazer", ou seja, atuando de forma a incrementar sempre um novo conhecimento, uma nova conduta ao que já foi sedimentado no seu passivo espiritual.

Agostinho, Confúcio, Jesus Cristo e Allan Kardec são boas sugestões numa possível lista de nomes no transcorrer da histórica. Cada um a seu tempo deu sua contribuição. Jesus Cristo, por exemplo, nos trouxe a lei do amor e enfatizou o amar ao próximo como a si mesmo. Allan Kardec fala-nos da regeneração da humanidade. Para tanto, o ser humano terá que vencer o orgulho e o egoísmo, os dois cancros da sociedade moderna.

Allan Kardec, em Obras Póstumas, esclarece-nos acerca da regeneração da humanidade. A Terra não será transformada por um cataclismo. A geração atual será gradualmente substituída por uma nova e mais bem preparada para gerir os avanços necessários à missão do Planeta. "Em cada criança que nasça, em lugar de um Espírito atrasado e propenso ao mal, encarnará um Espírito mais adiantado e propenso ao bem. Trata-se, portanto, muito menos de uma nova geração corporal, do que de uma nova geração de Espíritos".

A regeneração da Humanidade faz parte da Lei do Progresso e está nos planos de Deus. Nosso próprio Planeta já passou por várias transformações físicas, desde a sua criação, há 5 bilhões de anos. É possível que, materialmente, ainda haja reparos a serem feitos, pois nenhuma revolução física se faz da noite para o dia. Contudo, os cataclismos previstos nos Evangelhos nada têm de material; eles são eminentemente morais.

O Espiritismo, codificado por Allan Kardec, oferece-nos informações valiosas para a nossa mudança comportamental e para a regeneração da humanidade. Basta que nos debrucemos sobre os seus princípios fundamentais. 

Nenhum comentário: