29 junho 2015

Liberdade, Igualdade, Fraternidade

FotoLiberdade. Do inglês freedon, refere-se ao princípio interno de escolha e de ação; do inglês liberty, refere-se à ausência de coação externa. Igualdade. Na ética e na política, há igualdade quando os direitos e os deveres, as prescrições e as penas são iguais para todos os cidadãos. Fraternidade. Etimologicamente, significa "irmandade" ou "conjunto de irmãos". Em sentido estrito, exprime simplesmente o sentimento de afeição recíproca entre irmãos. Em termos práticos, devotamento, abnegação, tolerância, benevolência.

O slogan “liberdade, igualdade, fraternidade” é a divisa do Estado francês, adotada em 1793, como expressão dos princípios da Revolução Francesa. A sustentação dessa noção teve altos e baixos. Em 1814, depois da queda de Napoleão, a divisa deixou de ser adotada, voltou a sê-lo em 1848-1851, para de novo deixar de o ser durante o II Império, e renascer em 1875, sofrendo novo apagamento de 1940 a 1944.

A fraternidade é um ideal, uma meta a atingir como o objetivo supremo da humanidade. Acontece que a base do pensamento individualista está em considerar que o homem é lobo do homem. Daí a competição e o triunfo dos mais aptos. Do outro lado, temos a luta de classe marxista, que em vez do indivíduo é uma classe que joga contra a outra. A fraternidade, que é considerar todos como irmãos, fica deslocada na sociedade.

O egoísmo e o orgulho são os dois grandes obstáculos para a realização do ideal deste slogan. Enquanto a fraternidade diz: “um por todos e todos por um”, o egoismo diz: “Cada um por si”. O orgulho quer que todos estejam sob seu mando, sua tutela. Resumindo: o egoísmo quer tudo para si; o orgulho quer tudo dominar. Como dariam mão à liberdade que os destronaria?

A liberdade e a igualdade dependem da fraternidade. A liberdade sem fraternidade é rédea solta; com a fraternidade, conduz à ordem. A igualdade sem a fraternidade conduz aos mesmos resultados, pois o pequeno rebaixa o grande para lhe tomar o lugar. Depois, torna-se tirano por sua vez. O ideal evangélico é o único que pode cercear o egoísmo e o orgulho.

A fraternidade, a luta serena da implantação do ideal evangélico, é o fundamento básico, pois todo aquele que entrar em contato com os ensinamentos de Cristo, saberá defender a doutrina do Mestre para se tornar um verdadeiro cristão.

Fonte de Consulta

KARDEC, A. Obras Póstumas. Tradução de Guillon Ribeiro. 15.ed., Rio de Janeiro: FEB, 1975. 




Nenhum comentário: