15 abril 2022

Suplício de Jesus, O

Por que Jesus morreu crucificado? Ele não podia, com sua envergadura espiritual, ter se livrado desse fardo? Em mensagem ao final de um trabalho espiritual, o Espírito comunicante afirmou que aquele sacrifício foi um exemplo para a humanidade, pois a mesma ainda não estava preparada para as grandes verdades do Evangelho.

Ressaltou que muitos de nós lá estávamos. E o que aconteceu? Alguns viram a cena com indiferença, outros nem tomaram conhecimento, outros ainda estavam aplaudindo a ação dos algozes. Poucos foram os que realmente entenderam o intento e a nobreza de uma espírito dedicado ao Pai como foi o de Cristo.  

Nessa época em que se aproxima as comemorações da Páscoa, não deveríamos ressaltar o seu sofrimento na cruz, mas exaltar a vida, pois o suplício de sua morte é para que tivéssemos a vida, e não qualquer vida, mas a vida eterna; não a vida da matéria, mas a vida espiritual, aquela que todos os Espíritos, ainda na carne, deverão penetrar depois de deixar o seu invólucro físico nesta presente existência.   

Nesse desenlace assim mostrado, verificamos o porquê falava por parábolas. É que não estávamos preparados para a grande revelação da verdade espiritual. As parábolas foram os ensinamentos que calaram fundo nas almas já preparadas, mas deixaram, também, uma réstea de luz aos mais incautos.  

O que a maioria de nós faz na Páscoa? Há a reunião dos familiares para o banquete da carne, ou seja, comida e bebida à vontade. E quanto ao banquete espiritual? Geralmente fica esquecido, em segundo plano. Contudo, há necessidade de ressaltar os ensinamentos e exemplos do mestre Jesus, pois são os único que realmente nos auxiliarão em nossa caminhada rumo à salvação

Há, porém, um consolo. Temos sempre ao nosso lado um guia espiritual, um anjo da guarda que nos fornece boas inspirações. Permaneçamos, pois, vigilantes na obra a ser realizada sob a orientação do mestre Jesus.

 

 

10 abril 2022

Recomeço após Pandemia

As Casas Espíritas, em sua maioria, ficaram fechadas durante o período crítico da pandemia que se instalou no mundo todo. Inicialmente, o medo; depois, a obediência aos decretos baixados pelos poderes públicos, em seus três níveis: federal, estadual e municipal.

Com a liberação, por parte do governo, as Casas Espíritas começaram a abrir lentamente as suas portas, notadamente aquelas que tinham espaço adequado para a realização dos trabalhos espirituais. Para isso, houve a necessidade de uma harmonização dos grupos de trabalho, que durou entre 30 e 60 dias, no sentido de se adequarem novamente às vibrações mais sutis dos amigos do espaço.  

Depois dessa harmonização, os trabalhos voltaram a funcionar, não como se realizavam anteriormente, mas com reduzido número de colaboradores. Isso porque nem todos se decidiram por sua volta, principalmente os mais velhos: alguns por conta própria; outros, por imposição de familiares.  

Qual a perspectiva dessa volta?

De acordo com a instrução de um Espírito, numa mensagem ao fim de uma reunião espiritual, os colaboradores de um Centro Espírita deveriam entender a volta como um RECOMEÇO.

Imagine que tenhamos ficado muito tempo isolados numa ilha, distante do ritmo dos trabalhos que executávamos, longe daquela convivência presencial, das trocas de fluidos. Agora, temos que recomeçar, não qualquer recomeço, mas com um olhar mais penetrante, mais profundo, mais consciente da importância de um Centro Espírita, pois como diz o Espírito Emmanuel, ele é a universidade da alma. 

Em suma, adaptemo-nos à nova circunstância, e procuremos dar o melhor de nós para o rápido restabelecimento da normalidade das atividades da Casa Espírita. 

 

09 abril 2022

Força de Cada Um, A

Cada um de nós tem uma força interior. Podemos usá-la para o bem ou para o mal. Em mensagem de um Espirito, ouvimo-lo referir-se à capacidade que as pessoas têm para expandir o bem e não o fazem, por ignorância, por preconceito ou por má-fé. Qualquer ato, por mínimo que seja, pode contribuir para a expansão do bem. Quando alguém sofre as admoestações e as difamações de um outro ser, e não responde com ódio, já está dando o seu exemplo na propagação dessa ideia. 

Quer queiramos quer não, o que sai do vaso é o que está dentro dele. As almas do bem expandem de si bondade; as más, maldade. Um indivíduo pode se apresentar com palavras brandas, voz adocicada, maneiras suaves de se comportar. De repente, mostra-se tal qual é, ou seja, um ser maligno, que estava apenas maquiando a sua verdadeira personalidade.

Nossos ouvidos devem estar atentos ao chamamento do Alto. Nem sempre esse chamamento vem por caminhos suaves. De qualquer forma, convém estarmos atento às amizades espirituais que pretendemos construir. O bom espírita ouve uma prédica religiosa, lê um texto evangélico, presta atenção à observação que lhe fazem. Se algo não o agrada, nem por isso deixará de ser motivo de uma reflexão para a melhoria de sua conduta. .

Um pensamento de ajuda o próximo, uma elevação do sentimento moral, uma nota de otimismo fazem com que todo o universo receba os reflexos dessa vibração. E se um grupo fizer isso? E quando toda a humanidade praticar essas ações? Lembremo-nos da história da andorinha que se pôs, com sua gota de água, debelar o fogo da floresta. O exemplo vale mais que muitas palavras.

Não meçamos esforços na prática do bem. Embora estejamos sozinhos, o nosso intento pode influenciar outras pessoas nessa mesma direção. Observe os exemplos de Jesus que, mesmo depois de sua morte, continuam vivos em muitos religiosos espalhados pelo mundo todo.   

02 abril 2022

Avenina Tonetti Gregório: 101 Anos de Existência (1920-2022) [Livro]

Sérgio Biagi Gregório, filho de Avenina Tonetti Gregório, fez uma compilação da vida de sua mãe. Resgatou, por meio de escritos e fotos, a sua passagem por este planeta, mas sobretudo o seu foco no Centro Espírita Ismael, onde desempenhou por vários anos funções administrativas na Assistência Social e funções de caráter espiritual, quando participava nos trabalhos de desobessão. 

Para mais informações, 

Acesse o site do Clube de Autores (https://clubedeautores.com.br/livro/avenina-tonetti-gregorio-2) e folheie 20 páginas.

Ou faça download gratuito do arquivo em pdf, postado no site do Centro Espírita Ismael

http://www.ceismael.com.br/tema/avenina-tonetti-gregorio-101-anos-de-existencia.pdf