05 janeiro 2021

Bicorporeidade e Transfiguração

"Bicorporeidade e Transfiguração" é o título do capítulo VII da Segunda Parte "Das Manifestações Espíritas" de O Livro dos Médiuns de Allan Kardec. Nessa segunda parte, Allan Kardec discorre sobre a ação dos Espíritos sobre a matéria, as mesas girantes, as manifestações visuais, o laboratório do mundo invisível, locais assombrados, psicografia, tipos e formação dos médiuns etc.

As aparições são as manifestações espíritas pelas quais os Espíritos podem tornar-se visíveis. Por bicorporeidade, entende-se: em estado de sono, o Espírito abandona o corpo e segue com uma parte do seu perispírito, podendo tornar-se tangível à matéria. Transfiguração é a mudança, via perispírito, do aspecto exterior do corpo físico. Todos esses fenômenos dizem respeito à teoria das manifestações físicas.

A aparição se processa por meio das propriedades do perispírito que pode sofrer modificações, à vontade do Espírito. Para que o Espírito seja visto em vigília não é suficiente que ele queira mostrar-se; é preciso ainda que encontre na pessoa pela qual quer ser visto, a aptidão necessária. Lembrete importante: na aparição, somente os que têm aptidão necessária conseguem ver o Espírito; na materialização, todos os presentes podem constatar o fenômeno.

Ao estudarmos o problema da aparição do Espírito, surge a seguinte dúvida: é indispensável o sono do corpo para o aparecimento do Espírito em outros lugares? Este fenômeno se dá normalmente durante o sono. Contudo, há de se perceber que alma não se divide, mas irradia-se, podendo se manifestar em muitos lugares ao mesmo tempo.

Outra dúvida: estando mergulhado no sono, enquanto o seu Espírito aparece ao longe, o que aconteceria se subitamente o acordassem? Isso não aconteceria, porque se alguém tivesse a intenção de acordá-lo o Espírito voltaria ao corpo, antecipando a intenção, pois o Espírito lê o pensamento.

Transfiguração. Figuremos agora o perispírito de uma pessoa viva, não isolado, mas irradiando-se ao redor do corpo de maneira a envolvê-lo com um vapor; nesse estado ele pode sofrer as mesmas modificações como se estivesse separado dele; se ele perde sua transparência, o corpo pode desaparecer, tornar-se invisível e estar velado como se estivesse mergulhado numa névoa. Poderá mesmo mudar de aspecto, tornar-se brilhante, se tal for a vontade ou o poder do Espírito. Um outro Espírito, combinando seu próprio fluido com o do primeiro, pode aí substituir a sua própria aparência, de tal sorte que o corpo real desaparece sob um invólucro fluídico exterior, cuja aparência pode variar à vontade do Espírito.

Transfiguração na Bíblia. Segundo relato de Mateus 17:1-9, Marcos 9:2-8 e Lucas 9:28-36 e uma epístola (II Pedro 1:16-18) Jesus, no alto de uma montanha começa a brilhar e os profetas Moisés e Elias aparecem ao seu lado, conversando com ele. Jesus é então chamado de "Filho" por uma voz do céu, presumivelmente Deus Pai.

KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns, capítulo 7 da segunda parte.

Nenhum comentário: