16 janeiro 2019

Argueiro e a Trave, O

Argueiro é um cisco. Quando cai no olho incomoda-nos sobremaneira. A citação bíblica sobre o argueiro e a trave está assim expressa: "Por que vês tu, pois, o argueiro no olho do teu irmão, e não vês a trave no teu olho? Ou como dizes a teu irmão: Deixa-me tirar-te do teu olho o argueiro, quando tens no teu uma trave? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verá como hás de tirar o argueiro do olho de teu irmão." (Mateus, 7, 3-5)

Tópicos a serem ponderados.

Vemos o mal alheio antes do próprio. Para julgar a nós mesmos precisaríamos nos transportar para fora de nós e perguntarmos: Que pensaria eu, se visse alguém fazendo o que faço?

Disfarce dos próprios defeitos. É pelo orgulho que disfarçamos nossos defeitos, pois a verdadeira caridade é modesta, simples e indulgente.

O orgulho dificulta a nossa relação com o outro. Achando-nos melhores do que os outros, não vemos as coisas como realmente são.

"Não julgueis para não serdes julgados". Com a mesma medida que avaliarmos os outros seremos por eles medidos. Exemplo: mulher pega em adultério.

"Aquele que estiver sem pecado atire-lhe a primeira pedra". Esta máxima faz da indulgência um dever. Ensina que não devemos julgar os outros mais severamente do que nos julgamos a nós mesmos.

Implicação de se reprovar o próximo. Quando nos tornamos culpado por aquilo que condenamos a nossa autoridade moral fica deteriorada.


Nenhum comentário: