29 junho 2008

Os Dez Mandamentos

O aprofundamento de um tema depende da visão que se tem do assunto a ser tratado. Do mesmo modo que o futebol, em que a pessoa conhecedora da matéria aproveitará melhor a partida, assim também é a análise dos Dez Mandamentos. Muitos leem simplesmente aquilo que se tornou popular; outros refletem sobre as conseqüências da ação moral dali extraída; outros procuram cavar mais fundo, buscando as razões, os porquês do seu aparecimento e da sua atualização nos dias que correm.

Historicamente, os Dez Mandamentos apareceram em Israel. Na época, os reis egípcios dominavam politicamente e economicamente o país. O povo vivia na escravidão. O surgimento de um Deus pessoal, o Javé, veio no momento certo para libertar o povo do jugo do Faraó. A Lei de Deus é um grito de liberdade. Há uma aliança firmada entre Deus e Israel. Nessa aliança haverá liberdade, mas ao mesmo tempo reverência a um único Deus, pois Javé é um Deus ciumento e não aceita repartir o seu amor, principalmente com os deuses estrangeiros.

Os Dez Mandamentos significam as "dez palavras" recebidas por Moisés no monte Sinai. Pergunta-se: por quê dez? O número é exato? Moisés recebeu realmente essas duas tábuas das mãos de Deus? Há dúvida. Há, inclusive, indícios de que ele tenha extraído esses ensinamentos de O Livro dos Mortos dos egípcios. Ainda: o número dez é emblemático, pois se tornou sinônimo de uma síntese universal. Ele também facilita a memorização. Observe que há dez mandamentos para quase tudo em nossa vida.

O texto popular dos Dez Mandamentos é um resumo. Resumo é resumo e não consegue abarcar a totalidade da questão. Diz-se, por exemplo, que se deve amar a Deus sobre todas as coisas, mas fica faltando o aspecto social e político em que o primeiro mandamento fora pronunciado, ou seja, "Eu sou Javé, que te fiz sair da terra do Egito, da casa de servos..." Além do mais, pode-se desprezar o verdadeiro significado de alguns termos, tais como, sábado e cobiça. Sábado vem de sabat e significa descanso, dando como tradução a palavra Feriado. Cobiçar não é só desejar o que é do outro, mas querê-lo a todo custo.

Dependendo da Bíblia, haverá mais mandamentos referentes a Deus e menos ao próximo. Os protestantes desdobraram o primeiro mandamento em dois, e os católicos ampliaram o décimo. De qualquer modo, a soma será sempre dez. Os mandamentos afirmativos são apenas dois, ou seja, "Lembra-te de santificar o dia de sábado" e "Honrar pai e mãe". Os outros utilizam o termo "não". "Não matarás", "Não roubarás", "Não cometerás adultério" etc.

Jesus, para simplificar o decálogo, resumiu-o no "Amar a Deus sobre todas as coisas e a próximo como a si mesmo". Costumamos chamá-lo de décimo primeiro mandamento. É isso que resume toda a Lei e os profetas. Mesmo assim, deixou claro que existe um único mandamento, o maior de todos, que é fazer a vontade de Deus, nosso pai Criador.

Os Dez Mandamentos devem ser o farol a iluminar a nossa estrada espiritual. São dez advertências para que paremos e reflitamos sobre a nossa conduta no seio da sociedade em que vivemos.

Nenhum comentário: