29 outubro 2013

Boa Nova

Boa Nova vem do grego Euangelion, em que eu = boa e angelion = notícia. Significa boa notícia. Para os gregos mais antigos, a boa nova indicava a "gorjeta" que era dada a quem trazia uma boa notícia. Exemplo: a notícia do nascimento do filho do rei devia ser levada pessoalmente pelo mensageiro. Chegando ao local, havia festas, cânticos e muita alegria.

Boa nova é o mesmo que Evangelho. Quando o termo grego euangelion passou para o latim, o "eu" transformou-se em "ev", daí evangelho. Em se tratando da boa nova de Cristo, deve-se escrever com e maiúsculo, ou seja, Evangelho. Segundo os exegetas, Jesus Cristo foi ao mesmo tempo a boa nova e o arauto. Jesus, quando pregava o Evangelho, foi escolhendo os seus apóstolos, como nos conta o Espírito Irmão X, no capítulo 5, "Os Discípulos", no livro "Boa Nova", psicografado por Francisco Cândido Xavier.

Catequese tem íntima relação com boa nova. "Catequese" vem do grego katechéo e significa fazer ressoar. Como nada escreveu, a palavra de Jesus devia ressoar sobre os discípulos. Ressonância significava a voz na presença dos discípulos. O discípulo que tivesse recebido o ensinamento era ressoado, ou seja, catequizado. Depois de catequizado, poderia catequizar outros. 

A moral do mundo anda invertida: apreciamos a violência, os esportes radicais, a confusão. Urge retomar o verdadeiro sentido da palavra "Evangelho", carcomida pela repetição nesses dois mil anos. Temos que nos transformar nos verdadeiros arautos do Senhor, assimilando, primeiramente, a sua doutrina e, depois, comunicando-a aos outros, como faziam os primeiros apóstolos. 

A força do exemplo ainda é a melhor forma para disseminar a boa nova. O Espírito Hilário Silva, no capítulo 3 ("A Força do Exemplo"), em Almas em Desfile, psicografado por Francisco Cândido Xavier, conta-nos que dois ouvintes saíram de um Centro Espírita e viram um mendigo na rua. Ficaram escondidos, somente para ver a reação do dirigente, que iria passar ali. Eles comentaram: "o orador fala, mas não faz". Foi o contrário: o dirigente deu sua camisa para o indivíduo que tiritava de frio. No outro dia, os dois estudantes estavam no templo espírita, ouvindo a pregação. 

Se pudéssemos, todas as manhãs, olhar o mundo com outros olhos, olhos orientados pelo mestre Jesus, com certeza teríamos implantado o reino dos céus nos corações dos seres humanos.  



Nenhum comentário: