11 abril 2021

Vida e o Além

O materialismo é uma corrente filosófica perniciosa para a alma. Quais são as consequências de se pensar somente no apelo aos gozos e aos prazeres da matéria? Mas o que é a vida? Por que deveríamos nos preocupar com uma vida futura? Eis alguns pontos para o estudo da lição. 

Vejamos: cada um de nós é um ser interexistente, ou seja, estamos na carne, mas nossa essência pertence ao espaço, ao que se denomina mundo espiritual, o verdadeiro mundo. Por isso, deveríamos tratar a vida futura como uma realidade, que não precisa de prova.

Em "O Evangelho Segundo o Espiritismo", Jesus acentua o seu ensinamento sobre a vida futura quando nos remete à frase: "meu reino não é deste mundo". Há, também outra frase lapidar: "a felicidade não é deste mundo". A palavra "mundo" pode ser entendida de dois modos: referindo-se ao mundo interior e a um outro mundo. Tanto num caso quanto no outro, "mundo" tem algo diferente do mundo material, do mundo político ou do mundo social.

Como podemos vislumbrar a noção de vida futura? Refletindo sobre os mundos apontados no capítulo "Há Muitas Moradas na Casa do Pai", de "O Evangelho Segundo o Espiritismo". Há, assim, os mundos primitivos, os mundos de provas e expiações (Planeta Terra), os mundos de regeneração, os mundos felizes e os mundos celestes ou divinos. Cada um deles caracteriza onde o bem é mais ou menos procurado que o mal. 

O filósofo Sócrates, na antiguidade, defendia que nossa existência nada mais é do que uma preparação para a morte. O que isso quer dizer? Ele nos obriga a pensar no que vem depois. Uma pessoa luta para ter uma profissão, ser bem sucedido. E depois? Uma pessoa passa por todas a etapas e se torna papa. E depois? Uma pessoa torna-se um ditador. E depois? Uma pessoa morre. E depois? 

O além-túmulo não modifica a alma; apenas muda o plano de existência: de encarnado, passamos a ser desencarnado. Por isso, há muito equívoco na salvação apenas pela fé; precisamos também de obras. Há muitos Espíritos que se julgam superiores aos outros, mas quando enfrentam a realidade da sua consciência, começam a raciocinar de outro modo. Sem o entrave da matéria bruta começa a ver as coisas como elas realmente são. 

Para uma melhor compreensão da dimensão da vida futura, estudemos "O Evangelho Segundo o Espiritismo", "O Livro dos Espíritos", "A Gênese", "O Céu e o Inferno", "Obras Póstumas", entre outros. 

06 abril 2021

Desigualdade Social

Nas  questões 54 a 68 de "O Consolador", o Espírito Emmanuel esclarece-nos sobre a desigualdade social e critica as errôneas pretensões na luta pela igualdade.

A desigualdade social assenta-se na reencarnação, em que cada Espírito está inserido na posição de resgate e regeneração. A pobreza, a miséria, a guerra e a ignorância são enfermidades do organismo social, devido à situação de prova. Cessada a causa, a moléstia coletiva estará eliminada dos ambientes humanos.

A concepção igualitária absoluta é um erro grave dos sociólogos. A tirania política poderá tentar uma imposição nesse sentido, mas não obterá êxito, pois o valor do ser humano está no seu íntimo, onde cada espírito é resultado do próprio esforço de evolução. Há, contudo, uma igualdade absoluta de direitos dos homens perante Deus, que concede a seus filhos as oportunidades perante o tempo, segundo o cumprimento do sagrado dever do trabalho e do esforço individual.

As questões proletárias terão uma solução definitiva quando os homens aceitarem e aplicarem os princípios sagrados do Evangelho. Os regulamentos apaixonados, as greves, os decretos unilaterais, as ideologias revolucionárias, são cataplasmas inexpressivas, complicando a chaga da coletividade. Todos os absurdos das teorias sociais decorrem da ignorância dos homens relativamente à necessidade de sua cristianização. Todos somos proletários da evolução. Que os trabalhadores da direção saibam amar, e que os da realização nunca odeiem

No quadro atual do desenvolvimento espiritual dos seres humanos ainda precisamos do exército e das forças policiais. Tão logo haja a cristianização do ser humano, cada um será o seu próprio juiz, procurando ajudar o próximo e não pegando do outro o que ao outro lhe pertence. 

"O Espiritismo é o grande iniciador da Sociologia, por significar o Evangelho redivivo que as religiões literalistas tentam inumar nos interesses econômicos e na convenção exterior de seus prosélitos. Restaurando os ensinos de Jesus para o homem e esclarecendo que os valores legítimos da criatura são os que procedem da consciência e do coração, a doutrina consoladora dos Espíritos reafirma a verdade de que a cada homem será dado de acordo com seus méritos, no esforço individual, dentro da aplicação da lei do trabalho e do bem".

02 abril 2021

Espiritocracia e Mediunidade

Cracia
. Do grego kratos, exprime a noção de governo, poder, força. Exemplo: meritocracia. Espiritocracia é o governo, o poder exercido pelo espírito. Mediunidade. Relação entre os Espíritos e os encarnados. Nessa forma de governo, os mandatários do povo estariam sob contato direto com os Espíritos de luz, no sentido de fazer avançar a Humanidade como um todo. 

A mediunidade não depende da moral do médium, mas para fins altruístas sim. Um Espírito superior prefere comunicar-se por meio de um médium analfabeto, cheio de vícios ou com um moralizado? Quando Kardec começou a codificar a Doutrina dos Espíritos, houve necessidade de usar os médiuns mais inteligentes, embora de pouca moral. Hoje, como a mediunidade está difundida, escolherão os mais capacitados, moral e intelectualmente. 

O bom médium deveria pautar as suas condutas seguindo os ensinamentos de Jesus, pois ele é o caminho, a verdade e a vida. De acordo com os católicos, Cristo morreu na cruz para os salvar. Eis alguns de seus exemplos: Ouvistes o que foi dito: “Olho por olho e dente por dente”. Eu, porém, vos digo: Não resistais ao perverso; mas se alguém te ofender com um tapa na face direita, volta-lhe também a outra. E se alguém quiser processar-te e tirar-te a túnica, deixa que leve também a capa. Assim, se alguém te forçar a andar uma milha, vai com ele duas. Dá a quem te pedir e não te desvies de quem deseja que lhe emprestes algo. Ame os que o odeiam. (Mateus, 5, 38-42)

Espiritocracia é um termo que Humberto Mariotti usa no capítulo XIX "A Mediunidade Social e o Advento da Espiritocracia" do seu livro "O Homem e a Sociedade numa Nova Civilização", cujo título original castelhano é "Parapsicologia y  Materialismo Histórico", realçando o poder absorvido de uma realidade espiritual totalmente diferente daquele que é fruto do materialismo. Poderíamos dizer que essa nova civilização é o mundo de regeneração, descrito por Kardec em "O Evangelho Segundo o Espiritismo", onde o bem deverá sobrepujar o mal. 

Os tempos podem ser sombrios, principalmente por esse momento de pandemia pela qual o nosso Planeta está passando. Há, contudo, uma certeza: o espírito é imortal, ou seja, mesmo morrendo não estamos mortos; apenas mudamos de plano. Em vista disso, envidemos todos os nossos esforços para aproveitar integralmente o tempo que nos é concedido viver neste Planeta. 

Vibremos para os nossos governantes para que tomem as melhores decisões para ajudar a população. Que os bons Espíritos possam inspirá-los na prática do bem e da verdade.