29 maio 2021

Minuto Decisivo

O Espírito Emmanuel em "Há 2000 Anos... Episódios da História do Cristianismo no Século I", narra a passagem de sua vida como senador Públio Lentulus. No início do romance, em conversa com seu amigo Flamínio Severus, comenta o sonho com Públio Lentulus Sura, seu bisavó paterno, recheado de presságios negativos.  

Mais para a frente, cita o episódio em que manda prender Saul de Gioiras, filho de André de Gioras, mesmo com a rogativa deste para perdoá-lo. Posteriormente, Saul torna-se escravo e, mais tarde, é comprado pelo seu melhor amigo: Flamínio Severus. 

Públio Lentulus e Lívia, sua esposa, tiveram dois filhos: Flávia e Marcus. A filha Flávia sempre andava muito doente, por isso a partida para Jerusalém, acreditando que os novos ares favoreciam sua recuperação. Em Jerusalém, ouvem falar de Jesus, com fama de curar muita gente. Certo dia, Públio vai até Jesus somente para verificar a veracidade de tais afirmações. Num encontro com Mestre, recebe o seguinte aviso: pensa bem nesse minuto, pois ele poderá te trazer paz ou agonia. 

Como não quis seguir o aviso, sua vida foi marcada por sofrimentos atrozes como calúnias e difamações. Uma dessas calúnias - que Lívia o havia traído - fê-lo romper as relações com a esposa. Mas, mesmo assim, continuaram no mesmo teto. Lívia acaba tendo contato apenas com uma de suas escravas, chamada Ana, que ia às reuniões dos adeptos do Cristo. Numa dessas reuniões, Lívia é presa e jogada aos leões do circo. 

André Gioras, possuído pelo ódio, rapta o filho de Públio Lentulus, tratando-o como se fosse escravo, tal como Públio havia feito com o seu filho Saul. Passados longos anos, André Gioras prende Públio Lentulus e manda o filho de Lentulus cegar o seu próprio pai. 

Depois de conversar com André Gioras, que estava preso e deveria ser morto, soube de toda a história. É aí que vai reviver os seus sonhos e o que Jesus lhe disse do minuto decisivo e redentor. Se tivesse escolhido a cruz do Cristo, as suas penas poderiam ter sido abrandadas, mesmo porque numa encarnação passada fora  Públio Lentulus Sura e cegara muitas pessoas.  

Nesse livro há um grande entrelaçamento de almas, que já tinham vivido no passado e estavam ali para corrigir muitos erros, mas não escutaram nem a voz do feiticeiro, nem da própria consciência. Nesse romance, vemos como os princípios da Doutrina Espírita lançam luz sobre os grandes problemas que assolam a humanidade, tais como, ódio, vingança, dor, sofrimento, causa e efeito, vidas sucessivas, entre outros.  


11 maio 2021

Por que me Persegues?

Paulo não poderia existir sem Estêvão. Estêvão é a figura central na vida de Paulo. Segundo nos conta o Espírito Emmanuel, no livro Paulo e Estêvão, psicografado por F. C. Xavier. Estêvão, cujo nome verdadeiro é Jesiel, depois de preso, torna-se escravo. Por cuidar de um jovem romano ilustre, chamado Sérgio Paulo, portador de uma doença desconhecida, com febre alta, durante uma viagem de navio,  acaba contraindo a mesma doença. Em vez de jogá-lo ao mar, Sérgio Paulo, com certo peso na consciência, devido à dedicação de Jesiel, deixa-o no porto de Jope. Levam-no, depois, para a casa do "Caminho". 

A casa do "Caminho", primitiva designação do Cristianismo, era a residência de Pedro, que acolhia enfermos desvalidos, velhos a exibirem úlceras, loucos e crianças paralíticas. Além de cuidar dos enfermos, os seguidores do carpinteiro, também estudavam os pergaminhos do Evangelho. Jesiel, como dissemos, fora levado para essa casa, e curado de sua doença. Posteriormente, inteira-se dos ensinamentos deixados por Jesus, a Boa Nova. 

Os homens da casa do "Caminho" eram perseguidos por Saulo de Tarso* que, certa feita, indo ao culto do Evangelho, ouve a pregação de Estêvão, que o deixa perplexo. Há enorme disparidade entre a lei de Moisés, defendida ferrenhamente por ele, e os novos ensinamentos da boa nova, expostos por Estêvão. Por essa razão, prende-o; depois, obriga-o a se retratar, o que não ocorre. 

Abigail, irmã de Jesiel (Estevão), desde a prisão deste não teve mais notícias do seu paradeiro. Ela é  noiva de Saulo. Estava sempre lhe pedindo notícias do irmão. Certo dia, convidou-a para apresentá-la à sua família e, ao mesmo tempo, para assistir ao apedrejamento de Estêvão. Quando Estêvão está prestes a morrer, ela descobre que Estêvão é Jesiel, seu irmão. De posse dessa informação, Saulo desfaz o noivado. 

Depois da morte do irmão e do abandono do noivo, Abigail fica muito doente. Durante esse período, entra em contato com Ananias, um dos homens do "Caminho", que a introduz no conhecimento do Evangelho de Jesus. Depois de muito tempo, Saulo resolver visitá-la e fica sabendo das suas ideias cristãs, transmitidas por Ananias. Após a morte da noiva, tem um único objetivo: prender Ananias.

No caminho de Damasco tem uma visão de Jesus e ouve: — Saulo!... Saulo!... por que me persegues?


* Segundo sua própria descrição, Saulo era um judeu, do grupo dos fariseus, circuncidado ao oitavo dia, da raça de Israel (Filipenses 3,5), considerado também um escriba, devido ao curso que fez em Jerusalém, com Gamaliel, para educar-se no conhecimento da Lei, adquirindo o direito de ser chamado de Rabi. Saulo estava intimamente ligado ao Sinédrio de Jerusalém (Atos 26,10), recebendo deste a missão de com um grupo de soldados prender os cristãos em Jerusalém e depois ir até a Damasco com a mesma finalidade.(https://www.abiblia.org/ver.php?id=9347|)