25 novembro 2009

A Deus Tudo é Possível

“A Deus tudo é possível”. O que se depreende desta frase? Que o ser humano não está suficientemente apto para perceber integralmente os desígnios do Criador. Há muitas coisas que ainda nos escapam do conhecimento. A distância entre a sabedoria humana e a divina é incomensurável. Teçamos alguns comentários acerca deste assunto.

Queremos que os nossos desejos sejam prontamente atendidos, principalmente aqueles relacionados ao dinheiro e ao poder, na suposição de que nos darão segurança e conforto. Tendo em vista a gama de possibilidades de nossa evolução espiritual, será que o dinheiro e o poder estão nos desígnios de Deus para com nossa pessoa? Desejamos algo, mas Deus que vê melhor do que nós e sabe o que é bom para nosso progresso espiritual, pode negar a concretização de tal pedido.

Como, porém, sabermos quais são os desígnios de Deus a nosso respeito? Inquirindo a nossa própria consciência. Nesse mister, não adianta muito nos compararmos aos outros. Embora o ser humano esteja comprometido com o progresso, cada um de nós é único, tendo, com isso, necessidades diferentes. A Bíblia ensina-nos que "a uns foi dado o dom da profecia, a outros o dom de cura e a outros o dom de falar línguas estrangeiras". Quanto a nós, tenhamos presente os deveres que a nossa consciência nos impõe.

“A Deus tudo é possível” tem íntima relação com a fé e a esperança. É necessário, nos momentos críticos de nossa existência terrena, reportamo-nos à fé e à esperança, pois sem elas poderíamos soçobrar. Suponha uma situação de inteira decepção frente às ocorrências menos felizes de nossa existência. Como sair dessa situação se não tivermos fé no Criador, em Jesus e nos bons Espíritos que nos acompanham?

Lembremo-nos da "Parábola dos Trabalhadores da Última Hora". Uma pessoa estava ansiosa por um trabalho. Ficou à espera: passou uma hora, depois outra, até que na 11ª hora foi chamado. Quando foi aceito na última hora, recebeu o mesmo salário dos que tinham trabalhado as 12 horas. Isso mostra que Deus leva mais em conta, não o trabalho em si, mas a propensão ao trabalho.

No relacionamento com o Criador, podemos nos rebelar contra a Sua Vontade, mas nada nos acontecerá sem a Sua Benevolência. Por isso, é bom desconfiarmos daqueles que se intitulam deuses. “Não é por crescer em poder que o falso se torna verdadeiro”. Somos uma alma no meio de bilhões de almas. A nossa parcela de influência é de pouca monta, pois há muitos outros seres humanos fazendo o bem melhor do que nós mesmos.

Façamos a nossa parte. Deixemos tudo o mais por conta de Deus. Ele sabe o que é melhor para todos nós.

Nenhum comentário: