07 março 2011

Mundo Material e Mundo Espiritual

Na concepção clássica, o mundo é o sistema harmônico composto pela Terra e os astros. Em termos geográficos, o mundo é a Terra. Em sentido mais amplo, o mundo é tudo aquilo que existe, o próprio Universo.

Para o Espiritismo, o mundo material refere-se à habitação de Espíritos falidos, sujeitos à encarnação humana. São mundos transitórios, efêmeros, em que a matéria que vemos é de ínfima importância no Universo, mas de grande utilidade para a evolução dos Espíritos que ali estejam encarnados. O que vemos é temporário; o que não vemos eterno. Pode-se dizer que o mundo material ou corporal é composto de Espíritos encarnados.

O mundo espiritual, por sua vez, é composto de diferentes planos, expressando os diversos graus de adiantamento. O mundo corporal poderia deixar de existir sem que isso alterasse a essência do mundo espiritual, o verdadeiro mundo. Esses mundos são classificados de acordo com a evolução alcançada pelo Espírito. Há, assim, o mundo de provas e expiações, o mundo de regeneração, o mundo ditoso, o mundo celeste etc.

A influência do mundo espiritual sobre o mundo material é feita através da mediunidade, em que há ideias lançadas pelos Espíritos desencarnados e captadas pelos Espíritos encarnados. Exemplo: quando o Espírito André Luiz dita uma obra ao médium, no caso Chico Xavier, ele está indiretamente influenciando todos os encarnados que tomarem conhecimento de sua exposição.

Os Espíritos influem, muito mais do que imaginamos, sobre os nossos pensamentos e as nossas ações. Estamos sempre entre as sugestões do bem e as do mal. Cabe-nos saber diferenciar entre as boas inspirações daqueles Espíritos que nos impulsionam às virtudes e as daqueles outros que nos induzem aos vícios. Deus, muitas vezes, permite que os Espíritos nos incitem ao mal para provar a nossa fé. Devemos ter consciência de que sempre que um Espírito inferior está nos influenciando, fomos nós que o chamamos, pelo desejo do mal. Eles não podem ajudar-nos no mal, a não ser que o desejemos cometer.

Para neutralizar a influência dos Espíritos imperfeitos, façamos o bem e coloquemos toda a nossa confiança nas mãos de Deus. Guardemo-nos de ouvir os Espíritos que nos suscitam maus pensamentos, que insuflam a discórdia e excitam em nós todas as más paixões.

Nenhum comentário: