03 outubro 2020

A Etimologia de Denizard, Segundo o Dr. Canuto de Abreu

Allan Kardec, pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivail, nasceu na cidade de Lyon, na França, a 3 de outubro de 1804, recebendo na pia batismal o nome de Hippolyte. Seu pai se chamava Jean Baptiste Antoine Rivail.

O Dr. Canuto de Abreu, em artigo publicado na revista Santa Aliança, de fevereiro de 1956, tece alguns comentários sobre a etimologia do nome Denizard:

“Segundo creio, o nome Denizard deriva da velha expressão latina Dionysos Ardenae, designativa de Deus Dyonísio, da Floresta de Ardenas. Dentro dessa imensa mata gaulesa que Júlio César calculava em mais de 500 milhas, os druidas celebravam as evocações festivas do Deus Nacional da Gália, denominado Te-Te-Te, Altíssimo, representado por um carvalho secular. 

À sombra do carvalho divino os legionários romanos, após a derrota de Vercingetorix, ergueram a estátua do Deus Dionysius, também conhecido pelo nome de Bacchus, deus das selvas, das campinas, das uvas, dos trigais, amante da rusticidade e da liberdade. E, de conformidade com o costume dos conquistadores, inscreveram uma legenda latina ao pé do monumento. Supõe-se que rezava assim: Dionysio Rústico Eleuthero, com a significação de Dionísio campestre em liberdade.” 

O povo deturpou os nomes: 

"Dionysius sofreu a evolução simplificativa Dionysio-Dionys-Denis. Ardenae, latinização de ard-nae, mata grande, simplificou-se em ard". 

Com a introdução do Cristianismo, surgiram três santos, Denis, Rústico e Eleutério. 

Allan Kardec foi consagrado a Denis-Ard, evocativo do Protetor Espiritual da França. O primeiro nome apresentado ao Maire foi o de Denizard. 

Tal é o relato resumido do Dr. Canuto Abreu. 

Extraído de: IMBASSAHY, Carlos. A Missão de Allan Kardec. Federação Espírita do Paraná



Nenhum comentário: