23 setembro 2015

Transtornos Mentais

Não importa a definição de transtornos mentais: o que está em jogo é a angústia para a pessoa e as pessoas que estão ao seu derredor.

Transtornar é modificar a ordem, atrapalhar. Transtorno é a situação que causa incômodo a outrem; contratempo, contrariedade. Transtornos mentais são síndromes ou padrões comportamentais ou psicológicos clinicamente importantes, que ocorrem num individuo e que estão associados a sofrimento, morte, doença etc.

Os transtornos mentais têm a sua história. Uma das primeiras teorias supunha que a pessoa afetada estava possuída por espíritos maus. Para lidar com o problema usavam diversas estratégias, como por exemplo, fazer furos no crânio do indivíduo para expulsar os demônios. Na Idade Média, concebeu-se os transtornos mentais como doença física (em função da paralisia). Com Freud e seus seguidores, na época moderna, os transtornos mentais resultam das experiências da infância do sujeito. Outros acham que o transtorno é fruto de aprendizagem mal-adaptativa.

Dentre os vários tópicos relacionados com este assunto, citemos: 1) A psicopatologia que tem a incumbência de estudar um comportamento anormal; 2) transtorno bipolar - caracterizado pela alternância de estados maníacos e depressivos; 3) a esquizofrenia - conjunto de psicoses endógenas; 4) maníaco - que ou aquele que revela sintomas de mania.  

No estudo dos transtornos mentais, a esquizofrenia é a mais séria. As pessoas com esse transtorno sofrem pertubações em todos os aspectos da vida, incluindo seu pensamento, suas emoções e seus relacionamentos sociais. A sintomatologia é variada como delírios persecutórios e alucinações. O transtorno obsessivo-compulsivo não fica atrás. São as situações extremas dos pensamentos indesejados e inoportunos pelas quais as pessoas passam e não têm condições de administrar sozinhas esse mal-estar.

Os médicos espíritas, baseados nos fundamentos da Doutrina Espírita, enveredam por um caminho diferente do da medicina convencional. Para Andrei Moreira, presidente da Associação Mineira de Médicos Espíritas, o "transtorno mental é um resquício do passado". Para os médicos espíritas, a depressão atinge aqueles espíritos rebeldes, que não estão satisfeitos com a vida que Deus lhes deu.

Em se tratando de um Centro Espírita, parece-nos importante separar o problema estritamente físico e psicológico das influências espirituais - obsessão, subjugação. O atendente do Centro Espírita deve enfatizar que a assistência espiritual (passes) não dispensa o tratamento médico. 

Fonte de Consulta


GLEITMAN, H., REISBERG, D. e GROSS, J. Psicologia. Tradução de Ronaldo Cataldo Costa. 7.ed., Porto Alegre: Artmed, 2009

O Livro da Psicologia. Tradução Clara M. Hermeto e Ana Luisa Martins. São Paulo: Globo, 2012. 

Nenhum comentário: