28 agosto 2019

Religião e Espiritismo

Religião é a crença na existência de uma força superior considerada como criadora do Universo. O termo vem do latim "religio" que parece derivar de "re + ligare". Com o prefixo iterativo "re" significaria um sentimento de vinculação, de obrigação para com o Ser Supremo. Em linhas gerais, a origem das religiões pode ser encontrada nas cosmogonias, no sincretismo, na criação do mundo etc.

A religião é a ligação com o objeto que a pessoa considera sagrado. Sistema de crenças não testáveis existentes para uma ou mais deidades, e as práticas que acompanham a adoração e os sacrifícios. Segundo o Espírito Emmanuel, é o sentimento divino que liga a criatura ao Criador. Tem o papel de explicar os conteúdos existenciais do ser humano: de onde viemos, o que estamos fazendo aqui e para onde iremos depois da morte. Fundamenta-se na salvação, na revelação e na fé.

O Espírito Emmanuel, no capítulo IV de Emmanuel, reforça a ideia de que em vista do dogmatismo e dos diversos rituais, estabelecer a diferença religião e religiões. "A religião é o sentimento divino que prende o homem ao Criador. As religiões são organizações dos homens, falíveis e imperfeitas como eles próprios"; "muitas delas, porém, estão desviadas do bom caminho pelo interesse criminoso e pela ambição lamentável dos seus expositores".

Em se tratando da revelação, Allan Kardec, no capítulo I ("Caráter da Revelação Espírita") de A Gênese, explica-nos que todas religiões tiveram os seus reveladores, pois a revelação é a forma pela qual o homem recebe as verdades religiosas. Embora estivessem longe de conhecer toda a verdade, tinham uma razão de ser providencial, porque eram apropriadas ao tempo e ao meio em que viviam". Infelizmente, as religiões hão sido sempre instrumentos de dominação. Para o Espiritismo, considerado a terceira revelação, houve, naturalmente duas anteriores, ou seja: a de Moisés e a de Jesus.

L. M. Barros, em Contribuição para o Esclarecimento do Tema: O Espiritismo como Religião, aponta para a existência da religião na codificação kardequiana. O Livro dos Espíritos. Trata-se de um trabalho de "revelação", o que é fundamentalmente uma Religião, pois não há Religião sem "revelação", sem profetismo. O Livro dos Médiuns. Estudo aprofundado da mediunidade, e portanto, de revelação, o que implica no aspecto religioso. O Evangelho Segundo o Espiritismo e O Céu e O Inferno tratam ainda do problema religioso. O único livro propriamente dito científico é A Gênese, mas ainda voltado para uma explicação científica dos fatos religiosos, tais como os milagres e as curas.

Allan Kardec, em Obras Póstumas, à página 247, diz: "O Espiritismo é uma doutrina filosófica que tem consequências religiosas como toda a filosofia espiritualista, pelo que toca forçosamente nas bases fundamentais de todas as religiões: Deus, alma e vida futura. Não é ele, porém, uma religião constituída, visto que não tem culto, nem rito, nem templo, e entre os seus adeptos nenhum tomou nem recebeu o título de sacerdote ou "papa"".

Nenhum comentário: