04 janeiro 2016

Ir e Pregar

“Arrependei-vos, pois o reino dos céus se tem aproximado.” (Mateus, 4,17)

Comecemos o estudo deste tema com duas citações bíblicas: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura." (Marcos 16, 15) “Portanto, ide e ensinai.” (Mateus 28, 19 e 20) Em Marcos, há ênfase na pregação; em Mateus, no ensino. Há diferença entre pregar e ensinar? 

Pregar significa fazer sermão para convencer o público, divulgar uma ideia ou um conceito. Exemplo: Pregar a não violência. Ensinar significa transmitir conhecimentos, instruir alguém em determinada matéria. Desta maneira, quem ensina faz mais do que aquele que prega. Ele não só proclama algo como também instrui, explica, argumenta, raciocina e esclarece por meio da razão.

O Espírito Emmanuel, no capítulo 116 ("Ir e Ensinar") de Fonte Viva, esclarece-nos o sentido do "ir e ensinar". Em seu entender, Jesus poderia ter enviado os seus emissários, mas preferiu vir pessoalmente para nos dar o exemplo de como nos aperfeiçoarmos e adentrarmos no reino dos céus. Ressaltou a humildade como o fundamento de todo o ensinamento.

Nas suas pregações, Jesus esclarecia-nos sobre o dogma da vida futura. Por isso, dizia que o seu reino não era deste mundo, mas do mundo interior, do mundo moral. A vida não é só física, mas também moral e espiritual. Os valores morais e espirituais são conquistados pelo esforço diário na prática do bem e do amor ao próximo.

Em se tratando da pregação, Allan Kardec, quando codificou a Doutrina Espírita, tinha por princípio não fazer proselitismo. Nesse sentido, ao pregarmos o Evangelho, façamos com que cada ouvinte pense pela sua própria cabeça. O discurso contundente pode levar muitas almas ao precipício, pois obedecendo cegamente à voz o orador acaba não refletindo sobre o que é certo e o que é errado. 

O Espírito Emmanuel, no capítulo 144 ("Em Meio de Lobos") de Vinha de Luz, tece comentários sobre o "Ide, eis que vos mando como cordeiros ao meio dos lobos”. Jesus queria que os cordeiros fossem fortes para vencer as artimanhas dos lobos devoradores. Eis o apelo do Cristo: "É imprescindível caminhar na direção dos lobos, não na condição de fera contra fera, mas na posição de cordeiros-embaixadores; não por emissários da morte, mas por doadores da vida eterna".

A lição do arado é também muito importante. Jesus disse que aquele que lançar mão do arado e olhar para trás não é digno do reino de Deus. Quer dizer, temos que nos preparar para sofrer qualquer tipo de admoestação, pois uma vez iniciada a jornada do Evangelho não podemos mais voltar atrás. 

Para reflexão: como estamos disseminando a palavra do Cristo? 


Nenhum comentário: