17 agosto 2011

Perfeição Moral

"Perfeição Moral" é o título do capítulo XII do Livro Terceiro de O Livro dos Espíritos de Allan Kardec. Explora as virtudes e os vícios, as paixões, o egoísmo, caracteres do homem de bem e conhecimento de si mesmo.

As virtudes e os vícios. Todas as virtudes têm seu mérito, mas a mais meritória de todas elas é a caridade desinteressada. Como a imperfeição moral assenta-se no interesse pessoal, a prática da caridade faz-nos pensar no próximo, estimulando a renúncia de posses pessoais. Cabe lembrar que quando precisamos de muito esforço para praticar a caridade é porque essa virtude não faz parte de nossas tendências genuínas.

Das paixões. A paixão não é um mal em si mesma. O problema está no excesso provocado pela vontade. Em se tratando dos limites da paixão, pensemos: "as paixões são como um cavalo que é útil quando governado e perigoso quando governa. Reconhecei, pois, que uma paixão se torna perniciosa no momento em que a deixais de governar e quando resulta num prejuízo qualquer".

Do egoísmo. Entre os vícios, o mais radical é o egoísmo. "Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe o egoísmo. Por mais que luteis contra eles não chegareis a extirpá-los enquanto não os atacardes pela raiz, enquanto não lhes houverdes destruído a causa. Que todos os vossos esforços tendam para este fim, porque nele se encontra a verdadeira chaga da sociedade". Só venceremos o egoísmo quando a vida moral tiver predominância sobre a vida material.

Caracteres do homem de bem. "O verdadeiro homem de bem é aquele que pratica a lei de justiça, amor e caridade na sua mais completa pureza. Se interroga sua consciência sobre os atos praticados, perguntará se não violou essa lei, se não cometeu nenhum mal, se fez todo o bem que podia, se ninguém teve que se queixar dele, enfim, se fez para os outros tudo o que gostaria que os outros lhe fizessem".

Conhecimento de si mesmo. O meio mais eficaz de se conhecer a si mesmo é seguir o exemplo de Santo Agostinho que todas as noites repassava o seu dia para ver como é que foi em palavras e ações. Nesse caso, formulemos perguntas claras e precisas, e não temamos multiplicá-las ao máximo.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, capítulo 12, livro terceiro. 

Para mais informações, clique em Palestra em PDF

Nenhum comentário: