25 julho 2020

Trabalhos à Distância

Nos trabalhos à distância, o assistido deve estar ligado, em pensamento, com os médiuns que lhe irão irradiar o fluido magnético.

Devido à pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), muitas casas de oração resolveram fazer seus trabalhos pela internet. Há, assim, cultos cristãos, cultos evangélicos e muitas palestras espíritas, todos procurando se adaptar à quarentena imposta pelos nossos representantes governamentais. Com isso, o trabalho à distância aumentou sobremaneira nesse período de isolamento social.  


Os trabalhos à distância já são praticados na maioria das Casas Espíritas. Um grupo de médiuns se reúne em uma determinada sala, o dirigente faz o preparo de ambiente, há a leitura de uma mensagem evangélica e, em seguida, a emissão de irradiações mentais para alguma pessoa necessitada. Neste momento de pandemia, os Centros Espíritas estão fechados, e esse trabalho está sendo feito com os médiuns em suas residências.  


Pergunta-se: o trabalho virtual tem a mesma eficácia do que o trabalho presencial? Não resta dúvida que a presença da pessoa, numa Casa Espírita, têm mais relevância, pois nela há todo um preparo de ambiente, higienização, passes de limpeza, entre outros. Em nossa residência, nem sempre temos o mesmo preparo. Não há um lugar totalmente tranquilo como numa câmera de passes em que o ambiente é preparado com horas de antecedência, como nos informam os nossos amigos espirituais. O mais importante de tudo é o teor dos pensamentos, pois a mente está na base de qualquer evento mediúnico.


Sobre o pensamento e a irradiação mental, há muitos livros. Entre eles, podemos consultar Os Mecanismos da Mediunidade, pelo Espírito André Luiz que, em seus 26 capítulos, informa-nos sobre ondas, percepções, fluido cósmico, circuito elétrico, reflexos, reflexo condicionado, hipnotismo, efeitos físicos, efeitos intelectuais, ideoplastia, psicometria, desdobramento...

Frase de destaque: "Emitindo um pensamento, entramos em contato com todos os pensamentos que se lhes assemelham". Mais especificamente, a telementação e reflexão comandam todos os fenômenos de associação. "Emitindo uma ideia, passamos a refletir as que se lhe assemelham, ideia essa que para logo se corporifica, com intensidade correspondente à nossa insistência em sustentá-la, mantendo-nos, assim, espontaneamente em comunicação com todos os que nos esposem o modo de sentir".


O assistente Áulus, no capítulo 25 "Em torno da Fixação Mental", de Nos Domínios da Mediunidade, esclarece-nos o caso de um indivíduo que ficou séculos imobilizado nas ideias de vingança. Isso acontece porque, depois da morte do corpo físico, continuamos desenvolvendo os pensamentos que cultivávamos na experiência da carne.


Então, qualquer esforço que façamos para mudar uma atitude, um pensamento, uma fixação mental, tem um peso muito grande no equilíbrio mental dos habitantes do planeta.



Nenhum comentário: