13 novembro 2019

Clichês Mentais

"A mente permanece na base de todos os fenômenos mediúnicos." (Instrutor Albério)

Clichê. Chapa metálica que traz gravada em relevo uma imagem destinada a ser reproduzida para impressão de imagens e textos por meio de prensa tipográfica. Em sentido figurado, clichê é um chavão, repetido exaustivamente. Clichê mental. São ideias fixas sobre determinado ponto de vista. Elas ficam congeladas, cristalizadas em nossa mente.

Quando ingerimos alguns tipos de alimentos e bebidas alcoólicas, há uma mudança em nosso hálito, que as pessoas mais próximas de nós poderão detectar imediatamente. O mesmo ocorre com os "hálitos mentais", que serão determinados pelo teor de nossos pensamentos. Nesse sentido, nossas ideias são criações incessantes que se projetam no espaço e no tempo. As pessoas que se chafurdam no mal projetam de si pensamentos malsãos, os quais entram em sintonia com todos aqueles pensamentos dos indivíduos que se encontram na mesma faixa vibratória.

Para uma melhor compreensão do tema, vejamos as instruções do Espírito Emmanuel, expostas no capítulo 12 ("Família"), do livro Pensamento e Vida. Ele diz que tanto o homem primitivo quanto o homem civilizado permanecem longo tempo em suas relações familiares, até que a soma de suas aquisições o recomende a diferentes realizações. "A chamada hereditariedade psicológica é, por isso, de algum modo, a natural aglutinação dos Espíritos que se afinam nas mesmas atividades e inclinações".

Todos somos reféns dos nossos clichês mentais. Por que é tão difícil nos libertamos dos clichês negativos? Por ignorância e, também, pelo comodismo, por não querermos enfrentar o novo, o desconhecido. Contudo, um dia veremos tudo com um grau de consciência maior, porque a Lei do Progresso é compulsória. Quer queiramos ou não, teremos de evoluir, buscar a perfeição. Dica dos filósofos antigos: pense pela sua cabeça e não pela cabeça dos outros.

O Espírito André Luiz, em Ação e Reação (cap. 4, pp. 53 e 54), cita o caso de uma pessoa dominada pelo Satã. O instrutor disse: "É um clichê mental, criado e nutrido por ela mesma. As ideias macabras da magia aviltante, quais sejam as da bruxaria e do demonismo que as igrejas denominadas cristãs propagam, a pretexto de combatê-los, mantendo crendices e superstições, ao preço de conjurações e exorcismos, geram imagens como esta, a se difundirem nos cérebros fracos e desprevenidos, estabelecendo epidemias de pavor alucinatório".

Urge, assim, tomarmos consciência dos nossos clichês mentais, pois será mais fácil vencermos as criações mentais menos felizes.


Nenhum comentário: