10 junho 2009

Matéria

Matéria – substância, aquilo que tem extensão no espaço e no tempo. Designação de tudo o que ocupa lugar no espaço e possui massa. Modernamente, a matéria é considerada como uma forma de energia, baseada na fórmula E = mc2, em que E (energia), m (massa) e c (velocidade da luz no vácuo).

Antimatéria é a variedade de matéria que difere da matéria que predomina no nosso universo por ser composta de antipartículas. No átomo são consideradas três partículas: protão, neutrão e eletrão. Existem, contudo, antipartículas (partículas com a mesma massa, mas de cargas opostas), como o antiprotão e o antieletrão. Isso levou à concepção da antimatéria, que existe no globo terrestre, mas poderia ser encontrada noutras galáxias. (Dicionário de Ciências Físicas e Biológicas) Imaterial é o conjunto do que existe fora da matéria; sobrenatural, espiritual. Daí o termo imaterialismo, criado por Berkeley, para designar as coisas de Deus. Segundo as instruções dos Espíritos, a MATÉRIA existe em estados ainda desconhecidos por nós. Ela pode ser tão sutil que não produza nenhuma impressão em nossos sentidos. Mesmo parecendo imperceptível, será sempre matéria.

A matéria é constituída de apenas um elemento ou de vários elementos? Para Aristóteles, os corpos são classificados a partir da teoria dos quatro elementos, elaborada pelo pré-socrático Empédocles, segundo a qual os elementos constitutivos de todos os seres são: terra (matéria sólida); ar (matéria gasosa); água (matéria líquida); e fogo (matéria em combustão). Essa teoria foi aceita até o século XVIII, quando Lavoisier demonstrou que não se tratava de elementos, mas de substâncias compostas.

De acordo com Allan Kardec, os materiais constitutivos do mundo são matéria cósmica primitiva, simples e una, que se diversifica desde sua origem, continuando durante sua vida e se desmembrando pela decomposição. Se observarmos a diversidade da matéria, ver-se-á que as forças que realizam suas transformações, e as condições em que são produzidas, são ilimitadas, porque ilimitadas são as combinações da matéria. Assim, conclui Kardec: "Em todo o Universo, há uma só substância primitiva: a matéria cósmica ou fluido etéreo, que enche o espaço e penetra os corpos". É essa matéria cósmica primitiva geradora do mundo e dos seres, por forças e leis imutáveis que regem o Universo. (Kardec, 1975, p. 107 a 109)

Pode-se dizer que o Espírito, sendo incorpóreo, é destituído de matéria? Não. O Espírito, por ser real, há de ser alguma coisa. Diz-se que ele é imaterial, mas como é alguma coisa, o termo incorpóreo se ajustaria melhor. Em outras palavras, ele tem matéria, mas difere de tudo o que conhecemos por matéria. Por isso, os dois princípios do universo: a matéria e o Espírito.

Como pode o Espírito afetar a matéria e esta o Espírito? O perispírito, envoltório semimaterial do Espírito, é o elo de ligação entre o Espírito e a matéria. Em O Livro dos Médiuns, Allan Kardec afirma que no conhecimento do perispírito está a solução para os diversos problemas da humanidade, inclusive os de cunho filosófico. A natureza do Espírito é quintessenciada. Ele não consegue se ligar diretamente à matéria, bastante bruta e grosseira. Necessita, assim, de um elemento semimaterial, que é o perispírito.

Como se dá a união entre o Espírito e o corpo físico? "Quando o Espírito tem de encarnar num corpo humano em vias de formação, um laço fluídico, que mais não é do que uma expansão do seu perispírito, o liga ao gérmen que o atrai por uma força irresistível, desde o momento da concepção. À medida que o gérmen se desenvolve, o laço encurta. Sob a influência do princípio vito-material do gérmen, o perispírito, que possui certas propriedades da matéria, se une, molécula a molécula, ao corpo em formação, donde o poder dizer-se que o Espírito, por intermédio do seu perispírito, se enraíza, de certa maneira, nesse gérmen, como uma planta na terra. Quando o gérmen chega ao seu pleno desenvolvimento, completa é a união; nasce então o ser para a vida exterior". (Kardec, 1975, it. 18, p. 214)

A matéria é entrave à evolução do Espírito? A matéria é o liame que escraviza o Espírito; é o instrumento que ele usa, e sobre o qual, ao mesmo tempo, exerce sua ação. A matéria é o meio; o fim é a evolução do Espírito. Não é a matéria que atrapalha a evolução do Espírito, mas os atrativos da matéria, ou seja, os prazeres, as guloseimas, as diversões etc.

Os filósofos ainda não encontraram uma solução para o problema da relação entre Espírito e matéria. A dualidade continua. Somente quando os filósofos incluírem o conceito de perispírito em suas análises, poderão dar uma solução satisfatória ao problema.

Bibliografia Consultada


DICIONÁRIO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E BIOLÓGICAS. São Paulo: Meca, S.D.P.
KARDEC, A. A Gênese - Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo. 17. ed., Rio de Janeiro: FEB, 1975.
KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed., São Paulo: FEESP, 1995.



Nenhum comentário: