08 junho 2009

O Centro Espírita

O Centro Espírita é o local onde os espíritas se reúnem para as suas práticas. Há, assim, o aspecto teórico e o aspecto prático. A teoria refere-se ao ensino e aprendizagem dos princípios fundamentais do Espiritismo, ou seja, Deus, Espírito, Matéria, Reencarnação etc.; o aspecto prático refere-se aos trabalhos de passe, à doutrinação dos Espíritos obsessores, à assistência social entre outros.

Para que o Centro Espírita funcione, há necessidade de registrar o seu estatuto nos órgãos competentes. Para registrá-lo, há necessidade de se constituir a Diretoria Executiva, que tem a função de coordenar e de se responsabilizar pelas atividades desenvolvidas, não só dentro do Centro, como fora dele. O Centro Espírita Ismael, por exemplo, tem trabalhos externos cognominados "Casa de David" e "Samaritano".

O funcionamento do Centro Espírita se dá através da estrutura física e da estrutura espiritual. A estrutura física serve para acomodar os freqüentadores. Não há necessidade de compartimentos luxuosos, mas de boa ventilação e iluminação. A estrutura espiritual é a soma do fluxo energético dos Espíritos protetores, dos diretores, dos colaboradores e dos freqüentadores. Ventilação e iluminação podem auxiliar no conforto das pessoas, mas o que realmente importa é o padrão vibratório de todos os freqüentadores, sejam colaboradores ou não.

Em se tratando de uma entidade jurídica, devemos ter em mente o organograma e o fluxograma. O organograma é a disposição hierárquica, tendo em seu topo a Diretoria Executiva, responsável pelos destinos do Centro Espírita. O fluxograma é o movimento das pessoas dentro desta Entidade. Para uma pessoa que vá pela primeira vez a um Centro Espírita, o fluxo se dá na seguinte ordem: Recepção ==> Entrevista ==> Passes ==> Entrevista ==> Cursos ==> Colaborador. Explicando: quando a pessoa chega pela primeira vez, ela é recepcionada e enviada à Entrevista. Feita a entrevista, é direcionada aos passes para o seu equilíbrio espiritual. É possível que haja necessidade de fazer várias assistências espirituais; por isso, a volta à Entrevista. Uma vez equilibrado, é convidado para se matricular nos cursos. Concluído o Curso de Educação Mediúnica e algum outro de especialização, é apresentada como um colaborador da Casa Espírita.

O Centro Espírita é a universidade da alma. Enquanto na escola mundana vamos aprender uma profissão, que nos dará os rendimentos para a nossa subsistência física, no Centro Espírita, vamos aprender as coisas da alma, os verdadeiros conhecimentos para uma vida mais plena de realizações. Nele aprendemos que o Espírito é imortal e tudo aquilo que aqui fizermos de bom será o nosso advogado em qualquer lugar que estivermos, inclusive no mundo dos Espíritos.

No Centro Espírita há as sessões prioritárias e as sessões secundárias ou conseqüentes. As prioritárias são as sessões de estudo, de aprendizado da Doutrina Espírita, consubstanciadas nos diversos cursos desenvolvidos. As secundárias, ou conseqüentes, são os trabalhos de passe, o desenvolvimento mediúnico, os trabalhos de assistência social etc. Convém prestarmos atenção nessa diferença, para não confundirmos os meios com os fins. O fim último do Espiritismo é o aprendizado de seus princípios; a cura, o passe e a doação de alimentos são conseqüências deste. Não invertamos o processo.

Allan Kardec está ultrapassado? O Centro Espírita é arcaico? O bom senso deve sempre prevalecer. Allan Kardec não está ultrapassado, desatualizado; ele é mal-compreendido. Há pessoas que freqüentam um Centro Espírita, mas são ávidas por novidades. Procuram essas novidades nos livros que tratam das cores, da energização, da reativação dos centros de força etc. Daí, olharem com certo desprezo para as práticas simples da mediunidade. É preciso separar o joio do trigo. Observe a simplicidade com que Jesus conduziu o primeiro Culto Cristão no Lar.

Tenhamos consciência de nossa posiçao dentro de uma Casa Espírita. Deixemos de lado as rusgas e os melindres e trabalhemos em prol da divulgação do Espiritismo, o Consolador Prometido por Jesus.



Nenhum comentário: