08 julho 2008

Pavlov e os Reflexos Condicionados

Reflexo - do lat. reflexu significa "voltado para trás", "revirado", "retorcido". Na Fisiologia, resposta de um órgão efector (músculo ou glândula), resultado da estimulação de receptores ou das vias nervosas que lhes correspondem. Este tema vem sendo estudado desde longa data. Há considerações eminentemente teóricas, como o é o caso de Descartes e a sua teoria dos espíritos animais, e aquelas que se predispõem a uma comprovação científica, como é o caso de Pavlov e a sua teoria dos reflexos condicionados.

Ivã Petrovich Pavlov (1849-1936), nasceu em Riazan, e foi educado na Universidade de S. Petesburgo e na Academia Militar de Medicina. Recebeu marcante influência de seus professores, principalmente no tocante à "experimentação" científica. Pavlov é reconhecido pelos seus trabalhos pioneiros na fisiologia do coração, sistema nervoso e sistema digestivo. Seus experimentos mais famosos começaram em 1889, demonstrando os reflexos condicionados e incondicionados nos cães, e eles influenciaram o desenvolvimento da fisiologia orientando as teorias psicológicas do comportamento durante os primeiros anos do século XX.

Pavlov, como fisiologista, esteve por muito tempo interessado nas glândulas e suas secreções. Por esta razão e porque as reações glandulares são facilmente medidas, as primeiras reações condicionadas são glandulares, mais precisamente as glândulas salivares, por serem universalmente usadas. Ele faz as suas experiências dentro de rigoroso controle das condições: amarra um cão, isola-o de todos os barulhos externos, e dá-lhe uma substância sialogênica para produzir insalivação; ao mesmo tempo, faz retinir um som, por exemplo, o de uma campainha. Depois de várias repetições, suspende a substância sialogênica, permanecendo tão somente com o som da campainha. Resultado: o cão, sem o estímulo inicial, emite suco gástrico, associando-o apenas ao som da campainha.

Os resultados descritos por Pavlov acerca da reação condicionada sofreu inúmeras críticas. A mais comum é a da afirmação de que os dois estímulos, o alimento e a campainha, tornaram-se associados. Tal interpretação é um grave erro. É a reação que se associou com o estímulo, e não os estímulos que se associaram entre si. Uma outra objeção é a de que a técnica de Pavlov ignora uma das duas respostas, a resposta original à campainha. Se o cão, antes do experimento, reage à campainha movendo a sua cabeça, esta reação indubitavelmente torna-se condicionada ao ácido, justamente como a salivação faz à campainha.

Os reflexos condicionados de tal maneira tornaram-se famosos, que as pessoas ligadas ao marketing usam-no de forma exaustiva em suas propagandas televisivas. Muitos psicólogos sociais transformam-no no que eles chamam de reflexos de compra. Nesse sentido, dizem que há o consumidor racional, aquele que age movido por uma ação refletida, e o consumidor irracional, aquele que age irrefletidamente. Neste último, o apelo à compra é mais fácil de ser conseguido.

Pavlov emprestou enorme contribuição à compreensão dos reflexos condicionados. Cabe-nos aplicá-lo em nosso dia-a-dia, principalmente no que tange aos reflexos psíquicos.

Fonte de Consulta

SHAFFER, L. F. The Psychology of Adjustment: An Objective Approach to Mental Hygiene.USA, Houghton Mifflin, 1936.


São Paulo, 12/11/1997

Nenhum comentário: