03 julho 2008

Verdade, Erro e Espiritismo

Verdade - é o conhecimento que reflete corretamente a realidade na mente. Erro - é o conhecimento que não reflete fielmente a realidade na mente. A realidade é o que é. Ela não é verdadeira nem falsa. Verdadeiros ou falsos são os nossos juízos acerca dela.

A verdade é uma relação entre o Sujeito e o Objeto. Embora haja várias espécies de verdade, tais como a lógica formal, a pragmática, a axiológica e outras, o seu fundamento é único: distinguir o erro da verdade. Neste sentido, estabelecem-se os argumentos dos vários sistemas filosóficos. O dogmatismo defende a possibilidade de conhecê-la; o ceticismo, não. Os empiristas admitem o conhecimento vindo, exclusivamente, pelas vias sensoriais; os racionalistas, somente pela razão.

Buscar a verdade é obter o verdadeiro reflexo da realidade. Para que possamos captá-la globalmente, temos de admitir, também, uma realidade espiritual sobreposta à realidade material. A realidade espiritual é explicada pelas diversas religiões. Assim, no contexto religioso, a verdade apresenta-se como evidência manifestada nas coisas. E o princípio de todas as coisas é Deus. Este critério da verdade é problemático. Quantos não são os fatos que, no primeiro momento, parecem verdadeiros e que são desmentidos logo após uma análise ampla e profunda.

A Doutrina dos Espíritos, codificada por Allan Kardec, aceita a revelação divina. Como pode haver revelações sérias e mentirosas, há que se precaver o espírito, deixando-o de atalaia. Deve-se, também, tomar consciência de que o caráter essencial da revelação divina é o da eterna verdade. Conforme já foi dito, toda a revelação eivada de erros ou sujeita a modificação não pode emanar de Deus.

A revelação espírita apresenta-se com duplo caráter: de um lado, há a iniciativa dos Espíritos e, de outro, o trabalho do homem. Por isso, na sua elaboração, o Espiritismo procedeu do mesmo modo que as ciências positivas, aplicando o método experimental. Ainda mais, um mesmo problema foi enviado a vários médiuns, em todo o mundo, a fim de se alcançar a universalidade do conhecimento.

A construção rigorosa dos princípios doutrinários dá-nos condições de melhor conhecer a realidade que nos absorve. De acordo com esses postulados, captamos as verdades que nos libertam e distanciamo-nos dos erros que nos escravizam.

Fonte de Consulta

BAZARIAN, J.. O Problema da Verdade. São Paulo, Círculo do Livro, s/d.
COTRIM, G.. Fundamentos da Filosofia - Para uma Geração Consciente. 5.ed., São Paulo, Saraiva, l990.
KARDEC, A.. A Gênese - Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo. l7.ed. (Popular), Rio de Janeiro, FEB, l976.

São Paulo, 12/10/1996.

Nenhum comentário: